Funcionalismo

Prefeitura de Santos descontará dias parados em três parcelas mensais

Oficio encaminhado pelo secretário de Gestão nada fala sobre o parcelamento de 1/3 em três meses. À noite, informação foi outra.

20 de abril de 2017 - 20:20

Da Redação

Compartilhe

Reunidos na noite de quarta, os servidores resolveram acabar com a maior greve da categoria, que completou 42 dias
Reunidos na noite de quarta, os servidores resolveram acabar com a maior greve da categoria, que completou 42 dias

Reunidos na noite de quarta, os servidores resolveram acabar com a maior greve da categoria, que completou 42 dias. Foto: Sindserv/Divulgação

O mistério que pairava para parcela dos servidores virou realidade. A Prefeitura vai descontar 1/3 dos salários dos funcionários que entraram em greve nos pagamentos programados para os dias 25 de abril, maio e junho.

Como o vale de 40% já foi pago no dia 15, o valor a ser recebido será ínfimo em razão do desconto programado de 1/3, além do Imposto de Renda (se for o caso) e o Iprev – Instituto de Previdência.

Afinal, no ofício enviado pelo secretário de Gestão Carlos Teixeira Filho ao Sindicato dos Servidores a informação que constava era que seria descontado 1/3 dos dias parados no próximo pagamento (25 de abril) (veja o ofício abaixo).  Nada citava sobre os demais meses. No entanto, em nota enviada à noite pela Secretaria de Comunicação esclarece que o corte será dividido em três parcelas.

Segue a nota:

Os servidores que participaram da greve terão o desconto dos dias faltados diluídos em três parcelas. Um terço da remuneração será descontado no pagamento de terça-feira (25), e o mesmo se repete em maio e junho.

 A decisão se baseia no recurso extraordinário 693.456, do Supremo Tribunal Federal (STF). A deliberação foi anunciada pelo secretário de Gestão, Carlos Teixeira Filho, ao Sindicato dos Servidores Públicos (Sindserv).

 O mesmo ofício informa que não haverá qualquer penalidade com relação aos benefícios previstos ao servidor, como licença-prêmio, contagem de tempo para remoção, avaliação de desempenho, avaliação de estágio probatório e o recebimento do programa de Participação Direta nos Resultados (PDR).

Sindicato

Por sua vez, o Sindicato dos Servidores destaca que a campanha salarial ficará na história do Município (foram 42 dias de greve, a maior da história). Conforme o sindicato, o movimento expôs o prefeito, sua gestão e o “sucateamento de quase todas as unidades da Prefeitura”.

Na segunda (24), haverá assembleia, às 19 horas, no Sindicato dos Petroleiros (Av. Conselheiro Nébias, 248) para decidir a adesão à greve geral marcada para o dia 28.

Já nos dias 2 a 5 de maio ocorrerão reuniões setoriais para reorganização do movimento. Na terça (2), o encontro será com os trabalhadores da Saúde, na quarta (3), da Educação, na quinta (4), Assistência Social e sexta (5), as demais secretarias.

Oficio encaminhado pelo secretário de Gestão nada fala sobre o parcelamento de 1/3 em três meses. À noite, informação foi outra.

Oficio encaminhado pelo secretário de Gestão nada fala sobre o parcelamento de 1/3 em três meses. À noite, informação foi outra.

LEIA TAMBÉM: