ETC
Folia

Desfile das escolas de samba começa nesta sexta-feira (22)

Os portões serão abertos às 18h30 e os desfiles começam às 20h, após a passagem da corte carnavalesca. Os ingressos estão esgotados

22 de fevereiro de 2019 - 09:36

Da Redação

Compartilhe

A Passarela do Samba Dráuzio da Cruz (Av. Afonso Schmidt, Areia Branca) já está pronta para o principal evento do carnaval santista, o Desfile Oficial das Escolas de Samba de Santos, organizado pela Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess) com apoio da Secretaria de Cultura (Secult).

Esta sexta-feira (22) traz as apresentações do grupo 1 e do acesso.

Já no sábado (23) é a vez das agremiações do grupo especial. Os portões serão abertos às 18h30 e os desfiles começam às 20h, após a passagem da corte carnavalesca.

Os ingressos estão esgotados.

Grupo 1

A primeira noite começa com Dragões do Castelo, que conta a história de ficção astrológica em que o astro rei, a lua e os quatro elementos percebem que não podem viver um sem o outro.

Enredo: Entre o Sol e a Lua a Criação do Universo…

Na sequência, a Unidos da Baixada homenageia seu fundador com Bom de Bola, Bom de Samba, Sou Unidos de Verdade, Sou Cabeto, Sou Família e Também Comunidade.

Desfile inspirado em Carlos Alberto Leite Cerqueira, o Cabeto, homem que se destacou nos campos de várzea do litoral.

Sob o tema A Benção dos Orixás, Aláfia!, a Imperatriz Alvinegra traz à avenida um jogo de búzios fictício.

Mostrando ao público histórias e peculiaridades menos conhecidas de cada orixá, além suas verdadeiras missões espirituais.

A Bandeirantes do Saboó vem com Ecoa o Tambor! para a Dráuzio da Cruz.

O enredo conta a trajetória de um povo que veio de além-mar.

Trazendo com ele o atabaque, instrumento de percussão que no Brasil virou sinônimo de ritmo, de festas populares e religiosas.

Encerrando o Grupo 1, a Império da Vila apresenta o Tempero do Brasil, enredo que passeia pela história dos temperos.

Com condimentos e ervas desde o início da civilização.

Mostrando que da culinária à medicina, esses elementos são fundamentais para dar sabor, aromas e cores ao cotidiano.

Grupo de Acesso

Ainda na primeira noite, a Unidos da Zona Noroeste abre o Grupo de Acesso com o enredo Mulher, Seu Nome é Luta Pela Liberdade, que conta as histórias de mulheres que marcaram época como a Rainha Ginga, de Angola; Tereza de Benguela, no Mato Grosso; Dandara, em Alagoas; Luiza Mahin, na Bahia.

Com a mensagem de um novo tempo de paz para todo o povo brasileiro, a Padre Paulo leva à Dráuzio da Cruz o tema Orixás: a Grande Festa de Um Povo.

Com o enredo Karajás, a Brasil promete levar o público a uma viagem pela floresta do Xingu para contar a saga de Aruanã, o peixe que sonhava em virar homem.

A Mãos Entrelaçadas chega com Sinfonia Carioca, que exalta os anos dourados cariocas e fala sobre os cassinos.

Além de cantores renomados e orquestras que movimentavam as noites da Cidade Maravilhosa.

Vale lembar que entre as décadas de 1930 e 1950 ainda era a Capital Federal.

Grupo Especial

Já no sábado (23), abrindo a segunda noite, a Mocidade Dependente do Samba traz A Encantaria de Dom Sebastião Nas Dunas de Upaon-Açu.

A escola homenageia as histórias da Ilha do Estado do Maranhão batizada pelos Índios Tupinambás.

Em seguida, a história de resiliência africana inspira a Vila Mathias no enredo A Vila Canta Mandela – O Caminho da Liberdade. Terceira escola a desfilar, a Amazonense homenageia sua cidade com o tema Guarujá, Guary-Yá, Viagem a Ilha do Sol! A Verdadeira Pérola do Atlântico.

Atual campeã do Carnaval de Santos, a União Imperial vem saudar a milenar arte do circo com Respeitável Público… O Picadeiro é Verde e Rosa? É Sim, Senhor.

Logo depois, a X-9 chega para celebrar um dos grandes nomes da música brasileira com o enredo Adoniran Barbosa Em Crônicas da Vida – Resiste o Samba; Renasce o Artista.

Reverenciado por diversos nomes do universo do samba, o compositor e interprete Aroldo Melodia será tema do desfile da Unidos dos Morros em Da Ilha de Lá ao Morro de Cá.

Aroldo Melodia a voz que faz o povo sonhar!.

Em seguida, a Sangue Jovem apresenta Dos Olhos do Menino, o Fruto Guaraná.

O enredo conta uma lenda indígena cheia de amor, crenças e surpresas.

Assim, revelando o surgimento de um fruto tipicamente brasileiro, que saiu da Amazônia para conquistar o mundo.

Para encerrar os desfiles, a Real Mocidade chega à Dráuzio da Cruz com Real’mbanda: 110 Anos Trilhando o Caminho da Cura!, uma grande homenagem à Umbanda, trabalhando nas alegorias e fantasias sete elementos da natureza: cristalino, mineral, vegetal, fogo, ar, terra e água.

LEIA TAMBÉM: