ETC
Para se refrescar

Dicas para manter e apreciar a cerveja gelada neste verão

Entre algumas dicas está esta: ao invés de um balde com cubos de gelo, o ideal é unir cervejas bem geladas com água. Os resultados são melhores na hora de apreciar a bebida.

12 de janeiro de 2018 - 16:08

Da Redação

Compartilhe

Cerveja, sol e calor: combinação perfeita, especialmente se a bebida estiver na temperatura certa. Foto: Divulgação

 

Para quem gosta de cerveja, nada como chegar em casa ou no bar depois de um dia quente de verão e beber a sua cerveja preferida. E bem gelada.

Confira dicas que o mestre cervejeiro Alexandre Levy, da Ambev, dá para curtir ainda mais a sua bebida.

Menos é mais fácil

Cinco latinhas de 200 ml vão gelar mais rapidamente do que uma garrafa de vidro de 1 litro – e também vão se aquecer em menos tempo.

Latas de alumínio são mais vulneráveis às variações de temperatura.

Isso é física elementar.

Se você tem muita cerveja para gelar em pouco tempo, prefira a menor embalagem possível.

 

Gelo com água é melhor que só gelo – acredite

Em muitos bares, o garçom acha que está fazendo um ótimo serviço ao trazer um balde com várias cervejas geladas e alguns cubos de gelo.

Se isso ocorrer com você, peça para ele encher o balde de gelo com água.

Assim funciona muito melhor, por duas razões:

1) A garrafa tem mais superfície de contato com a água gelada do que com o gelo puro e;

2) Por mais estranho que possa parecer, o que resfria mais rapidamente a cerveja é o derretimento do gelo.

Para mudar do estado sólido para o líquido, o gelo precisa de energia.

Parte dessa energia vem do calor acumulado na cerveja.

Quem disse que física precisa ser uma coisa chata?

 

Use um cooler

As pedras de gelo são mais eficientes do que o ar do freezer para esfriar a cerveja.

Se a ocasião pede muitas cervejas – uma festa ou churrasco, por exemplo – manter um cooler com gelo ensacado traz uma vantagem adicional.

Você abre menos a porta da geladeira, o que preserva a temperatura fria lá dentro.

E na geladeira, determine um espaço para armazenar as cervejas mais quentes.

Isso facilita na hora de escolher qual está mais próxima da temperatura desejada e também o fluxo para reposição.

 

Adicione sal à mistura para esfriar mais ainda

A água salgada derrete numa temperatura menor do que 0ºC – o ponto exato depende da concentração de sal.

Assim, uma mistura de água e gelo poderá ser mais fria com a adição de sal.

Esse truque só funciona quando o gelo está na temperatura de vários graus negativos.

 

Girar a garrafa

Certamente você já deve ter pego uma garrafa mergulhada no balde de gelo, e a bebida no copo está pouco gelada.

E, assim que bebe o segundo gole, está nos trinques.

O problema é deixar todo o conteúdo da garrafa com a mesma temperatura.

Quando estiver diante de um balde de garrafas parcialmente imersas na água, gire-as de vez em quando para misturar a cerveja gelada com a nem-tão-gelada-assim, delicadamente, para não agitar demais a bebida.

Assim, vai equilibrar a temperatura do líquido por completo na garrafa.

 

Não gele demais a sua cerveja

Cuidado para não gelar demais a sua cerveja.

Além do risco de congelar, o que comprometeria bastante o produto, consumir muito gelada impede que você sinta todos os sabores dessa bebida .

Para alguns estilos, vale inclusive a prática de tirar da geladeira alguns minutos antes de servir.