esportes

Santos investe nos eSports e planeja 2019 com títulos no cenário de games

Santos FC investe no cenário de games e faz planos para ganhar mercado neste segmento, área que outros clubes também investem, como o Flamengo.

08 de janeiro de 2019 - 22:34

Da Assessoria

Compartilhe

Santos FC tem investido no E-Sports e se destacado no segmento. Foto: Divulgação

 

O Santos FC não conseguiu qualquer destaque em 2018 e encerrou a temporada sem qualquer título.

No entanto, fora dos gramados a equipe tem realizado algumas mudanças que chamam atenção e apontam para um futuro fora do futebol também.

Desde o meio do ano, o Santos e-Sports foi oficialmente criado pelo clube.

É uma equipe santista para representar o alvinegro no mundo dos jogos eletrônicos profissionais, os eSports.

A equipe já vinha flertando com a ideia desde o começo do ano.

O clube sempre elogiou o mercado de jogos e eventos eletrônicos e o crescimento rápido que os torneios profissionais tiveram.

Com isso, em 16 de março de 2018, o Santos realizou uma parceria com a Select e-Sports e anunciou o início das atividades.

Demoraram três meses para que tudo saísse do papel.

E assim o time começasse a disputar torneios de Counter-Strike:Global Offensive e também de League of Lengends, dois populares jogos eletrônicos.

 

eSports veio para ficar

Em entrevista ao portal oficial do Santos, Vinicius Lordello, executivo da equipe, confirmou que a ideia é expandir a marca para um setor em grande crescimento.

“É fundamental para que uma marca como a do Santos FC estar atenta aos seus mais diversos públicos. Nesse sentido, sabemos que o eSports veio para ficar”, declarou.

O responsável pela liderança do Santos e-Sports é Leonardo Di Prado, dono da empresa Select.

“É uma honra para nós trabalharmos uma marca tão valiosa e importante quanto a do Santos FC. O nosso foco é dar sequência à tradição gloriosa deste clube, buscando iniciar a história do Santos e-Sports com diversos títulos.” afirmou o executivo, em coletiva.

 

 

A aposta do Santos foi elogiada por muitas pessoas, já que o eSports é uma realidade no mercado mundial e brasileiro.

Segundo estudo divulgado pela empresa Newzoo, o cenário gamer deve arrecadar em 2019 mais de 900 milhões de dólares ao redor do planeta.

Os números no Brasil também são agressivos.

Afinal, o cenário conta com quase 47 milhões de jogadores de eSports, a maioria casual.

No entanto, esse número mostra um potencial enorme no futuro.

 

Santos pensa em investimento e espera lucros

Dessa forma, o time Santos e-Sports só saiu do papel, pois o clube acredita que a modalidade pode trazer frutos positivos financeiramente.

“É impossível que tenhamos em mente um time profissional, uma gestão inovadora e não pensar no segmento de eSports. Ou o Santos olha para frente ou não olha. E nós estamos olhando”, afirmou o presidente do Peixe, José Carlos Peres.

A ideia é seguir os moldes de outras equipes brasileiras no eSports e conseguir grandes nomes como patrocinadores.

Um exemplo a ser seguido é da MIBR.

A equipe brasileira de CS:GO foi ressuscitada recentemente com a ajuda de três grandes empresas.

A Razer, que produz equipamentos e acessórios para gamers, a Betway, portal de apostas para torneios de eSports.

E também a Mountain Dew, empresa norte-americana de refrigerantes.

 

 

Não bastasse, outra equipe brasileira de sucesso, mas no cenário de League of Legends, é a KaBuM! e-Sports.

Além disso, o time já leva o nome da principal patrocinadora, a Kabum, que é uma das maiores lojas de informática do país.

Porém, também existem outros dois grandes patrocínios apoiando o time.

A Hyperx, empresa estrangeira de periféricos para gamers, e a Acer, produtora de notebooks e computadores.

Esses acordos foram conseguidos pelo bom desempenho do time no cenário nacional.

 

Flamengo, do Rio de Janeiro, é outra equipe que tem investido no segmento

 

Outros times também aparecem no eSports

O Santos FC não é único grande clube brasileiro a investir no eSports.

Desde 2017, o Flamengo disputa torneios oficiais de League of Legends.

Apesar de também estar no início, o clube já tem chamado a atenção com alguns bons resultados em torneios de grande importância do cenário brasileiro.

Neste ano, por exemplo, o time chegou à final do Campeonato Brasileiro de LoL.

No entanto, acabou derrotado justamente pela KaBuM! e-Sports, em final bastante disputada.

Assim, seja pela busca de mais espaço no cenário de games, ou então por uma resposta financeira, o Santos FC abre um novo caminho no mundo dos eSports.

O planejamento é que 2019 seja um ano de consolidação.

Ou seja, com maiores disputas em torneios e, quem sabe, títulos nacionais para tentar brilhar internacionalmente também.

Com um mercado tão rico no exterior, não seria impossível imaginar que o eSport possa trazer mais lucro e patrocínio que o futebol, principalmente pela atual fase ruim do clube.

LEIA TAMBÉM: