Turismo

Brotas: Busca por adrenalina

Capital paulista para esportes de aventura, a cidade é ideal para os amantes de adrenalina e por paisagens exóticas

08 de setembro de 2018 - 08:00

Da Redação

Compartilhe

Considerada como a capital paulista dos esportes radicais, Brotas é uma das cidades pioneiras dos esportes de aventura.
A região cercada por mais de 30 cachoeiras formada pelo rio Jacaré-Pepira recebe diversos visitantes para praticar rafting, canyoning e boia cross.

No entanto, para os apaixonados por outras aventuras, a cidade também traz emoções fora d’água.
Por exemplo, rapel em paredões, trekking, mountain-bike e off-road em trilhas de mata nativa. A região ainda conta com tirolesas enormes que cortam os vales.

Para todos os gostos

Mas não só de aventuras vive a cidade, existem também destinos para quem não é amante de esportes radicais.
Existem diversas atividades para todos os tipos de turistas, como, por exemplo, leves caminhadas para quem adora praticar arvorismo.

Entretanto, diversos atrativos naturais e campos de aventura concentram-se em propriedades particulares de Brotas.
Assim, para quem quer conhecê-los é necessário desembolsar a taxa de ingresso ou contratar os serviços das agências especializadas em passeios.

Outro destino que os visitantes não podem ficar sem conhecer são a cachoeira mais bonita da região, a Cassorova, que conta com imensas quedas d’água. Além de Astor, procurada para a realização de canyoning. Por fim, a cachoeira Água Branca preferida dos turistas para banhos.

Museu do Calhambeque

Para os apaixonados por carros antigos, o Museu exibe cerca de 20 carros das décadas de 1920 e 30.
Criado em 2006, um dos fatos que chamam a atenção do público, além das belezas do passado é que todos os carros são de propriedade das famílias de Brotas.

Areia que Canta

O Hotel Fazenda Areia que Canta guarda enorme riqueza natural que, segundo lendas de Brotas, pode ser o responsável pelo nome da região. É possível encontrar a beleza do local após atravessar uma curta trilha entre as árvores.

Após atravessá-la, é possível vislumbrar uma lagoa de água cristalina que permite o fundo da lagoa com a areia muito branca.

No local fica localizada a nascente do Aquífero Guarani. As águas que fluem entre as frestas do solo esculpem diversos grãos redondos de quartzo do solo.

Desta forma, após atritados, os grãos produzem um som alto lembrando uma cuíca. No entanto, é proibido pisar no fundo da lagoa.

LEIA TAMBÉM: