Baixada Santista

Mapeamento do turismo na região busca participação popular

O objetivo é apresentar uma Agenda Propositiva aos deputados eleitos, fundamentada em um raio X da atuação da administração pública do setor na região.

24 de setembro de 2014 - 12:08

Da Redação

Compartilhe

Às vésperas das eleições, Aristides Faria, consultor e professor de hotelaria, morador de Santos, decidiu diagnosticar as condições do turismo na Baixada Santista. A iniciativa, que também compreende as cidades de Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande e São Vicente, está mobilizando profissionais da área. O objetivo é apresentar uma Agenda Propositiva aos deputados eleitos, fundamentada em um raio X da atuação da administração pública do setor na região.

O projeto possui três frentes de atuação. A primeira é uma pesquisa de opinião pública online voltada a profissionais, empresários e estudantes do setor. Mais de 600 pessoas já participaram e a meta é chegar a 1000 até o dia 30/09. “Queremos ouvir quem está envolvido diariamente com o turismo, como guias, agentes de viagens e funcionários da hotelaria”, explica Faria, autor e coordenador da iniciativa. O levantamento está disponível na internet.

Juntamente com outros especialistas da área, Faria também realizou visitas técnicas a pontos turísticos e postos de informações da Baixada Santista, observando in loco as condições dos locais para recepcionar turistas. Alguns itens analisados são segurança, atendimento, custo, acessibilidade e manutenção. “A maior parte dos atrativos precisa de melhorias para receber o público”, comenta o professor.

Com o intuito de apontar possíveis soluções, ainda estão sendo feitas reuniões periódicas com profissionais do turismo. Os resultados finais do projeto serão publicados no dia 03 de outubro, mas já se sabe, por exemplo, que segurança pública e falta de sinalização são dois dos principais problemas a serem solucionados pela administração pública local e regional. “Hoje em dia o turista não quer mais só praia e caipirinha. É preciso revitalizar e repensar monumentos, parques e atrativos turísticos em geral para movimentar o setor a nível regional, além de criar oportunidades de negócios”, conclui Faria.

Sobre a Agenda Propositiva do Turismo na Baixada Santista:

Projeto que pretende reunir informações e evidências atualizadas sobre a administração pública do turismo na região da Baixada Santista, propondo ações governamentais para dinamizar o setor. Possui três frentes de atuação: pesquisa de opinião pública, visitas técnicas a pontos turísticos e postos de informações e reuniões com profissionais da área. Será publicada no dia 03/10 e encaminhada a deputados eleitos.

 

LEIA TAMBÉM: