Saúde

Cuidados com a pele no sol

A exposição excessiva ao sol traz prejuízos à saúde, por isso recomenda-se o uso de acessórios e filtros solares.

28 de janeiro de 2019 - 17:28

Da Redação

Compartilhe

É verão e junto com as altas temperaturas, o sol reina absoluto.

Com isso, as pessoas vão à praia ou saem na rua sem se proteger da exposição e não prestam atenção nos perigos.

Apesar de ter seus benefícios, o sol e também o calor do verão podem causar diversos problemas de saúde se não tomarem os cuidados certos.

Desde simples alterações superficiais até manchas mais escuras e persistentes na pele.

A fisioterapeuta, com pós graduação em dermatologia, Leticia Andrade, diz que alguns dos cuidados para se tomar no verão, principalmente ao sair de casa, são o de frequentar praias cuja água esteja própria para o banho, hidratar muito a pele com água e produtos específicos para prevenir ressecamento.

Também tomar cuidado ao andar em areia onde tenha existido presença de cães; usar produtos cosméticos na pele que reduzem a oleosidade.

Além disso, usar filtro solar todos os dias e reaplicar caso tenha exposição solar exacerbada.

Para o cuidados das crianças, a dica é vesti-las com roupas leves de algodão.

Exposição

O tempo máximo para exposição solar vai da proteção que a pessoa está passando na pele e da cor da pele da pessoa também.

Onde morenos e pretos têm uma resistência maior na pele por causa da melanina.

“A partir de um tempo determinado para produção da vitamina D, o corpo já começa a receber os efeitos nocivos do sol”, diz a médica.

Após esse tempo, a dica é aplicar o seu filtro solar de rotina.

O número do seu filtro determina o quanto você estará protegido.

Por exemplo, um protetor solar fator 30 te protege 30 vezes a mais do que se você estivesse sem nada na pele, explica Leticia.

E assim em diante.

Benefícios

Apesar da preocupação pela exposição excessiva e os cuidados recomendados, o nutrólogo Renato Lobo explica que o sol é benéfico para a pele.

Principalmente pela vitamina D que ajuda a regular o cálcio.

“A deficiência de vitamina D, relacionada principalmente pela falta de exposição ao sol, pode provocar fadiga, sensação de cansaço, alterações de humor e até mesmo a depressão”, diz Renato.

Já para quem sofre de distúrbios do sono, como insônia à noite ou sonolência excessiva durante o dia, a exposição solar é recomendada para a regulação do nosso relógio biológico, destaca Lobo.

Os especialistas recomendam uma exposição de 15 minutos por dia sem filtro solar (apenas no rosto) para peles brancas.

Entretanto, já quem tem pele morena ou preta deve se expor de 45 minutos a uma hora.

LEIA TAMBÉM: