Cuidados

Hereditariedade e estresse contribuem para queda de cabelo

Usar demasiadamente produtos para cabelos pode danificar os fios e acelerar queda

27 de novembro de 2015 - 19:40

Rodrigo Bertolino

Compartilhe

Perder cabelo é algo normal. Por dia, cerca de 50 a 100 fios caem da cabeça. Levando em conta que temos em média 100 mil fios sobre o couro cabeludo, este número chega a ser imperceptível

Perder cabelo é algo normal. Por dia, cerca de 50 a 100 fios caem da cabeça. Levando em conta que temos em média 100 mil fios sobre o couro cabeludo, este número chega a ser imperceptível

Quedas de cabelo afligem milhares de pessoas no decorrer do tempo. Chega certa época que a perda do volume de outrora é visível e incomoda. Muitos indivíduos chegam a diminuir a autoestima devido ao problema.

Perder cabelo é algo normal. Por dia, cerca de 50 a 100 fios caem da cabeça. Levando em conta que temos em média 100 mil fios sobre o couro cabeludo, este número chega a ser imperceptível.

Porém, existem diversas situações que desencadeiam a queda demasiada. Uma das formas mais comuns de percebemos o distúrbio é quando notamos muitos fios presos à escova no momento de pentear.

Segundo a Academia Americana de Dermatologia, a perda de cabelo intensa atinge, em média, 2 bilhões de pessoas em todo o mundo. A hereditariedade é o principal fator que contribui para o desconforto capilar.

É importante distinguir a calvície e a queda de cabelos. Há algumas diferenças entre as situações. A calvície é a falta de fios em uma determinada região da cabeça. Essa adversidade é mais costumeira nos homens. Existem diversas formas de tratamento, como medicamentos orais e pomadas para passar diretamente no local. Ela pode ser progressiva ou ocorrer de repente.

Já a queda de cabelos é algo que atormenta, na maioria das vezes, as mulheres. As causas variam, mas problemas na tireóide, deficiência de ferro, doenças infecciosas e o período da amamentação influenciam diretamente no incômodo.

O tratamento é feito a partir de uma consulta médica para diagnosticar o volume de cabelos perdidos e a velocidade que isso ocorre.

A perda de fios nas mulheres também pode ser acometida por mudanças hormonais. Essa situação ocorre principalmente no período de gestação. A irregularidade no uso de pílulas anticoncepcionais e a menopausa são outros fatores que iniciam a queda de cabelos.

O dermatologista Ruy Duarte explica que, com a grande quantidade de produtos à venda no mercado de estética, há um risco de o paciente exagerar no uso das mercadorias.

“Não é bom usar esses produtos cosméticos em grande quantidade, porque o resultado vai ser extremamente ruim. O ideal é consultar um dermatologista e fazer os cuidados que ele determinar para o indivíduo”.

A oleosidade é outro aspecto que aumenta a perda de fios.

Muitos pacientes, receosos com a diminuição de volume de seus cabelos, evitam lavá-los. Com isso, acontece a obstrução dos poros do couro cabeludo, o que dificulta a nutrição da raiz.

Estresse

Algo comum nos dias de hoje, o estresse intensifica as quedas dos fios. Com a rotina das pessoas cada vez mais agitada, muitos ficam irritados e esse aspecto acaba provocando malefícios à saúde.
O dermatologista Ruy Duarte explica que esse desgaste pode culminar na perda de cabelo. “O estresse tem muito a ver com a chamada queda “pelada”, que é uma doença que forma falhas no couro cabeludo. “Já na queda difusa, que ocorre progressivamente, o estresse pode aumentar o ritmo da perda”.
Duarte salienta que manter o nível de estresse equilibrado ajuda na melhora do quadro da patologia.

LEIA TAMBÉM: