Peruíbe

12 DE ABRIL DE 2019

Aos poucos, vida volta à normalidade, mas 170 ainda estão desabrigados

Apesar do retorno de 30 pessoas às suas casas, 170 ainda aguardam baixar a água para poder retornar às moradias. Doações continuam sendo aceitas.

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Após as maiores precipitações da história em tão pouco tempo, com mais de 400 milímetros em vários bairros de Peruíbe (a média histórica do mês de abril é de 192,65 mm em 30 dias), pessoas começam a retornar a suas moradias.

Pelo menos, 30 já deixaram os abrigos e o número de acolhidos baixou para 170.

Outras 120 pessoas ainda estão no NAES – Núcleo de Ações Educativas e Sociais e 50 no Centro Comunitário do Caraminguava.

Alagamentos permanecem em alguns pontos em razão dos canais cheios.

Isso acontece em razão do escoamento prejudicado pelo nível do Rio Preto, ainda sem condições de desaguar com normalidade ao mar.

As marés continuam elevadas.

 

Doações

O Fundo Social de Solidariedade continua recebendo doações de colchões, roupas de cama, roupas de banho.

E ainda: cobertores, fraldas descartáveis de tamanhos M e G, produtos de higiene pessoal e alimentos não perecíveis.

Durante o dia no Fundo Social de Solidariedade, localizado na Avenida São João, 664 – Centro.

Durante a noite e madrugada doações podem ser feitas na Guarda Municipal, na Rua Rio de Janeiro, 310 – Bairro Stella Maris.

Informações pelos telefones da Defesa Social—3455-2232 e 3453-3448.

 

Volta às aulas

As aulas voltaram ao normal nas EMEI Caraminguava III e IV nesta sexta-feira (12).

Apenas a EMEF Profa. Carmen Cleuser Fraga Pimentel, no Caraguava, continua sem aulas em razão de alagamento nas proximidades, dificultando a chegada de alunos, funcionários e professores na unidade.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.