Foto: Divulgação/Agência Brasil

Paralisação

01 DE NOVEMBRO DE 2021

Caminhoneiros entram em greve, mas estradas seguem sem bloqueios

Aumento do preço do diesel é um dos fatores para a greve

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Os caminhoneiros da Baixada Santista aderiram a greve nacional nesta segunda-feira (1).

O ato começou ainda na madrugada.

A paralisação tem como fatores, o aumento do preço do diesel nos últimos meses, a aposentadoria da categoria e o valor do preço mínimo para o frete.

Por conta de uma liminar na justiça, os caminhoneiros não tiveram permissão de bloquear as rodovias da Ecovias.

Apesar da paralisação de grande parte dos caminhoneiros, o Porto de Santos segue operando normalmente, conforme divulgado pela Santos Port Authority.

O protesto teve uma maior concentração na Alemoa, em Santos.

Vale destacar que os caminhoneiros buscam um diálogo com o Governo Federal e Estadual.

Ministério da Infraestrutura

logísticos estratégicos devido à mobilização dos caminhoneiros.

“Durante a madrugada, após a dispersão de manifestantes no acesso ao Porto de Santos (SP), foram registrados atos de vandalismo na rodovia de acesso ao porto. Criminosos lançaram pedras em veículos que transitavam e danificaram um carro guincho da concessionária Ecovias”, disse o ministério, na rede social.

Segundo a pasta, a Polícia Rodoviária Federal  (PRF) fez a escolta de cerca de 25 caminhões durante a noite evitando qualquer retenção na via. “Desde o início da manhã, não há mais registros de vandalismo e o trânsito flui sem problemas. O porto opera normalmente”, afirmou o ministério no Twitter.

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.