Investimentos

11 DE NOVEMBRO DE 2021

Complexo Andaraguá inicia obras em Praia Grande no primeiro trimestre de 2022

As obras iniciarão no primeiro trimestre de 2022. Nesta fase inicial, serão 2.500 empregos diretos gerados para o início da construção da infraestrutura. Depois, outros 3 mil.

Por: Fernando De Maria

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Após 16 anos de espera, o complexo Andaraguá, localizado em Praia Grande, no litoral sul paulista, obteve importante vitória no Tribunal de Justiça de São Paulo por 3 a 0 abrindo espaço para se tornar no maior fomentador individual de empregos e negócios da Baixada Santista nos próximos anos.

O início das obras do empreendimento deverá ocorrer a partir do primeiro trimestre de 2022.

Dessa forma, o Andaraguá é um arrojado empreendimento logístico.

Ele une os principais modais (ferroviário, rodoviário e aeroviário, inicialmente de cargas), com a proximidade do meio portuário (pouco menos de 20 quilômetros de distância do Porto de Santos, o maior da América Latina).

O empreendimento prevê  um Centro de Distribuição para empresas na Baixada Santista, um Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (CLIA) e um Entreposto Aduaneiro.

Assim, o espaço empresarial tem potencialidade para atrair empresas que agreguem seus produtos em um único espaço, tanto para exportação como importação de produtos.

“Alguns segmentos podem ser instalar no complexo, como das indústrias têxtil, farmacêutica e de carros elétricos, por exemplo”, explica o CEO do empreendimento, André Ursini.

Animado com a perspectiva da geração de empregos, negócios e atração de grupos internacionais,  Ursini salienta que o empreendimento surge em um momento ímpar, onde a pandemia alterou todo o processo de logística mundial.

Seis fundos internacionais já contataram o empresário para saber detalhes do empreendimento, após a divulgação da decisão do Tribunal de Justiça ter sido divulgada de forma favorável.

Dependência mundial

“A pandemia mostrou as dependências dos países, como a falta de peças, o que atrapalha toda a cadeia logística. Algumas nações, como a Alemanha, que hoje tem a China como fornecedor de equipamentos para seus produtos, já perceberam que não podem depender de um único ponto de distribuição”, salientou Ursini.

E assim, o Andaraguá se torna uma importante referência no setor de logística em termos nacionais e até mundiais.

Afinal, , agora há o aval da Justiça e com todas as licenças ambientais liberadas.

Ou seja, ao que parece, a demora tão lamentada por quase duas décadas pode virar uma ótima notícia para a Baixada Santista.

Resumindo: a liberação do Andaraguá chegaria na hora certa, quando a economia global tenta voltar nos trilhos.

Afinal, isso ocorre em razão das mudanças drásticas nas relações comerciais entre as nações decorrentes da pandemia, que ainda não acabou.

Ursini participou do Jornal Enfoque – Manhã de Notícias desta quarta (10), onde relatou sobre os planos para o empreendimento.

Complexo Andaraguá: obras deverão ser iniciadas a partir do primeiro trimestre de 2022. Foto: Divulgação

Empregos

Após o anúncio da decisão judicial, não só grupos interessados demonstraram interesse em investir.

Mas também pessoas que vêm no empreendimento uma oportunidade de emprego.

Ainda mais em dias de desemprego em alta.

A ponto da empresa ter destacado em sua página na internet que algumas fases para implantação levarão algum tempo antes do início das obras do complexo.

No entanto, currículos já podem ser enviados.

E se selecionados futuramente, a empresa entrará em contato pelo  [email protected]

Afinal, a obra vai se transformar no maior polo de empregos da Baixada Santista nos próximos anos em um único empreendimento.

2.500 profissionais na primeira fase

Ursini estima que na primeira etapa do empreendimento serão necessários 2.500 profissionais para atuar na edificação da estrutura dos primeiros galpões para instalação de empresas.

Já cerca 160 funcionários atuam tanto na área de projetos como as de campo da empresa.

A fase inicial ocupará 247 mil metros quadrados do empreendimento – cerca de 25 campos de futebol de tamanho oficial,

E após concluído, serão 3 mil empregos diretos gerados.

A segunda etapa será da construção do aeroporto de cargas.

Na sequência,  rede hoteleira e de escritórios, e mall, além de outros serviços futuros.

Tudo dividido em cinco etapas (a cada dois anos), chegando a uma década – por volta de 2032 – para todo o empreendimento estar concluído.

Andaraguá em módulos

Assim, o Andaraguá foi concebido para avançar em módulos, com base em sugestão da consultoria de finanças KPMG.

Dessa forma, a previsão é que a ocupação ocorra em cinco etapas, com intervalos de dois anos, perfazendo uma década para todo o complexo logístico estar plenamente ocupado.

Assim, até 17 mil empregos deverão ser gerados diretamente quando tudo estiver concluído.

“Depois de anos após o anúncio do pré-sal pela Petrobras no início do século, este será o maior empreendimento para o desenvolvimento da Baixada Santista”, salientou.

O CEO do Andaraguá, André Ursini, falou sobre os planos do empreendimento que ganhou maior repercussão após a liberação da Justiça a ponto de já ter atraído pelo menos seis fundos de investimentos interessados em conhecer detalhes sobre o espaço em Praia Grande. Foto: Carla Nascimento

Papel social

Durante a entrevista, Ursini falou também sobre o papel social do empreendimento.

Além disso, a política de desenvolvimento sustentável que o espaço contará, incluindo o Parque da Biodiversidade Andaraguá, com 4,5 milhões de metros quadrados.

A Fundação Andaraguá ficará com 5% da administração do complexo será destinado para projetos sociais e ambientais.

Assim, ela levará instituições de ensino ao espaço, de todos os níveis, públicas e privadas, para garantir aprendizado para garantir conhecimento e mercado de trabalho em todos os níveis, além de atuação social na comunidade.

“Todo o empreendimento será planejado com as ações de sustentabilidade, acima até do que a legislação obriga”, acrescenta.

Assim, 81% de toda a vegetação da área será preservada, além de plantação de árvores e entrega de mudas para prefeituras e instituições de ensino, como a Unicamp – Universidade Estadual de Campinas e USP – Universidade de São Paulo.

Todo as informações estão disponíveis neste link

 

Programa completo

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.