Pesquisa Enfoque

Eleitores santistas avaliam governos municipal, estadual e federal

Eleitores santistas analisam os desempenhos dos governos federal, estadual, municipal e da Câmara na primeira pesquisa Enfoque Comunicação de 2020

24 de janeiro de 2020 - 20:00

Fernando De Maria

Compartilhe

No início do seu último ano de mandato – o oitavo do seu governo -, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB) será um player importante no apoio ao seu sucessor em razão do crescimento da sua popularidade junto ao eleitorado.

Aos poucos, Alexandre vem recuperando sua imagem – desgastada no início do seu segundo mandato em razão das dívidas crescentes com fornecedores, que superaram R$ 210 milhões. Objeto de questionamento, aliás, do Tribunal de Contas do Estado.

Além de ter enfrentado a maior greve já realizada pelo funcionalismo público, ocorrida nos primeiros meses de 2017.

O tempo passou. E as nuvens carregadas que pairavam no Palácio José Bonifácio parecem ter se dissipado. Com ampla maioria de apoio na Câmara, o prefeito tem uma base que lhe garante tranquilidade para tocar seu governo.

No final do ano passado, dezenas de projetos do Executivo, alguns polêmicos, como o que aumentava o repasse dos servidores ao Iprev – Instituto de Previdência, além das propostas de PPPs nas áreas do lixo, iluminação e habitação, foram aprovados com folga.

E com o pacote de obras a serem entregues até o fim do mandato, como a Nova Ponta da Praia e a entrada da Cidade, a popularidade tende a permanecer em ascensão.

Permitindo, assim, imaginar que encerrará o mandato com popularidade próxima ou superior à obtida há quatro anos quando da sua reeleição.

Na ocasião, ele obteve 172.215 votos, 77,74% dos sufrágios válidos.

Isso pode ser constatado na primeira pesquisa Enfoque Comunicação de 2020 ao comparar os dados do levantamento anterior, publicado em outubro passado.

Mudanças

 

Pesquisa Enfoque 2020

Arte: Mala

 

Após três meses, os conceitos positivos (ótimo e bom) cresceram de 47,7% para 52,4%, no limite da margem de erro. Por sua vez, a rejeição ao seu governo (ruim e péssimo) caiu.

De 21,8% para 18,1%, mas também dentro da margem de erro.

No entanto, ao cruzar a questão em relação a como o eleitor avalia o seu governo, as alterações ficam mais evidenciadas.

Se em outubro, 53,3% aprovavam e 28,7% desaprovavam sua forma de governar, desta vez a diferença cresceu. 62,1% aprovam sua administração contra 25,5% que a desaprovam.

Para se ter ideia desta gangorra de popularidade, em janeiro de 2018, pesquisa Enfoque/Boqnews mostrava que 47,5% dos santistas acima dos 16 anos reprovavam seu governo. Por outro lado, 32,7% o aprovavam. Ou seja, o cenário mudou em dois anos.

Desta forma, a média ponderada (multiplicação do total de entrevistados pelas notas) cresceu. Em janeiro de 2017 chegou a 5,1. Em outubro passado, já estava em 5,8. E agora, 6,0. Vale lembrar que às vésperas das eleições, em setembro de 2016, Barbosa teve média ponderada 7,0 junto ao eleitorado santista.

Com mais de 50% de aprovação nas três zonas eleitorais, o maior destaque do prefeito se concentra na 118ª.

 

Pesquisa Enfoque 2020

Arte: Mala

 

Graças às obras realizadas na entrada de Santos, porta de entrada e saída de moradores da Zona Noroeste. Estas respondem por 60% do total desta zona eleitoral, a segunda maior do Município.

A exemplo do Executivo santista, a Câmara de Santos também melhorou sua imagem junto à opinião pública. Conforme a pesquisa, 32,4% dos entrevistados classificam como ótimo ou bom o trabalho dos vereadores. Contra a metade que aponta como ruim ou péssimo.

Como reflexo, 37,9% aprovam a maneira como os vereadores atuam contra 25,1% que desaprovam.

 

Bolsonaro

Arte: Mala

 

Se o prefeito e os edis navegam em mar tranquilo na opinião dos santistas, o mesmo não pode se dizer do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Se em outubro de 2018, Bolsonaro obteve no 1º turno 136.051 votos na Cidade – 55,22% do total; e 168.843 no 2º turno (71,35%), sua popularidade atinge 1/3 do eleitorado, onde 32,4% aprovam seu governo e 50,4% o desaprovam.

Em outubro, 48,5% dos santistas desaprovam sua administração, contra 35,4% que a aprovavam.

Com margem de erro de 2,9 pontos percentuais, os números obtidos na pesquisa Enfoque/Boqnews são semelhantes no tocante à aprovação em relação à última pesquisa nacional divulgada na Imprensa.

Pesquisa CNT-MDA publicada na última quarta (22) mostra que 34,5% dos brasileiros aprovam o governo Bolsonaro. Assim, a rejeição está em 31%.

 

Arte: Mala

Governador

Arte: Mala

 

A exemplo do levantamento de outubro, o santista considera regular (31,7%) o governo Doria. Há ligeiro empate dentro da margem de erro entre os conceitos positivos (ótimo e bom: 27,1%) e negativos (ruim e péssimo: 28,9%).

Houve apenas um maior distanciamento entre os que desaprovam e aprovam o governo. Na pesquisa realizada em outubro, a desaprovação era de 37,3% contra 32,9% de aprovação. Agora, 39,9% contra 33,1%.

 

Arte: Mala

Prefeitura

Na próxima edição do Boqnews, a pesquisa Enfoque Comunicação trará o atual cenário de eventuais pré-candidatos à Prefeitura de Santos. E, além disso, com a tendência do eleitorado santista na atualidade.

LEIA TAMBÉM: