Iluminação

Mais de 80% dos pontos de iluminação de Santos já foram modernizados

iniciativa, executada pelo consórcio SQF Luz desde 2015, abrangeu a instalação de 2.990 luminárias com tecnologia LED, entre outros dados

12 de agosto de 2019 - 10:59

Da Redação

Compartilhe

Dos 27.532 pontos de iluminação pública de Santos, a Prefeitura já modernizou 22.612, o que representa 82% do total.

Além de garantir economia de energia, o processo tem sido aprovado pela população.

O que pode ser constatado pela diminuição nos registros de reclamações sobre o assunto nos canais de comunicação da Administração.

A iniciativa, executada pelo consórcio SQF Luz desde 2015, abrangeu a instalação de 2.990 luminárias com tecnologia LED.

Além de 2.843 luminárias com lâmpadas de multivapor metálico (MVM) luz branca.

Por fim, 16.779 pontos com lâmpadas de sódio.

Contudo, a implantação dos tipos de luminárias LED tem como maior benefício a economia no consumo da energia elétrica, maior durabilidade e menor custo de manutenção.

“Essas lâmpadas têm durabilidade de até dez anos, quase o dobro de vida útil das luminárias de vapor sódio (amarelas). Outras vantagens são a economia de 50% a 70% no consumo mensal de energia. A consequente redução de gastos com manutenção e a possibilidade de aplicação dos recursos em outras frentes”, explica o chefe de Departamento de Serviços Públicos, Roberto Moyano.

 

Economia

Com base nos dados da Secretaria de Gestão, os números do consumo de energia na Cidade vêm caindo.

Em 2017, foram consumidos 49.331.258 kWh. Em 2018, 46.124.408 kWh e, no primeiro semestre deste ano, 21.273.848 kWh.

No entanto, se a estimativa se mantiver, 2019 se encerrará com cerca de 42.547.696 kWh consumidos, uma redução de cerca de 14% em relação a 2017.

O número de ocorrências registradas com queixas sobre iluminação também vem diminuindo ano após ano.

Assim, de acordo com dados da Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC), em 2017 foram 2.069 ocorrências.

Em 2018, 1.972 reclamações e, até o final de julho, 1.309 ocorrências registradas.

 

Cadastramento

O mapeamento de execução obedece ao critério de substituição das potências de lâmpadas mais baixas ou em estado precário.

Desde então, já foi também efetuado o cadastramento georreferenciado para garantir mais agilidade de respostas para manutenções, além de manter o inventário atualizado do parque de iluminação pública do Município.

LEIA TAMBÉM: