Covid-19

Santos autoriza funcionamento parcial de igrejas e templos

A despeito do decreto municipal, a Diocese de Santos informa que as igrejas católicas ainda não voltarão a realizar missas presenciais.

03 de julho de 2020 - 13:36

Da Redação

Compartilhe

Decreto 8996 assinado pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, e publicado hoje (3) no Diário Oficial autoriza o funcionamento de igrejas e templos de qualquer culto, com funcionamento limitado a 30% da capacidade.

Para tal, os locais deverão exigir o uso de máscara facial de frequentadores, funcionários, empregados e todas as pessoas que estiveram no local.

Além disso, deve-se limitar o ingresso ou permanÊncia de um frequentador a cada 10 m2 de área construída do imóvel.

No entanto, em alguns igrejas – especialmente pentecostais – funcionam em imóveis adaptados e de menor porte, o que pode dificultar o atendimento deste item.

As igrejas deverão aferir a temperatura dos frequentadores, que não podem ultrapassar 37,5º C.

Além disso, o estabelecimento deve ser limpo, com ambiente ventilado e arejado e retirado do lixo 3 vezes ao dia.

Os locais deverão ter locais para higienização das mãos – com água e sabão, álcool  em gel – e deverá haver uma distancia de 1,5 entre as pessoas.

 

Igrejas permanecem abertas para orações, mas não para missas. Foto: Nando Santos-Arquivo

Igreja Católica

Em nota, a igreja católica diz que não retomará as missas presenciais neste momento.

O bispo Dom Tarcísio Scaramussa emitiu a seguinte nota:

“O decreto da Prefeitura de Santos  ajuda a preparar a retomada das celebrações com o povo.

As igrejas já estão se preparando para adaptar-se a estas condições, mas não abriremos automaticamente.

Estamos aguardando informações sobre a diminuição das infecções, para reabrir em momento mais seguro.

Lembro também que a Diocese abarca as nove cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista e precisamos acompanhar as determinações das autoridades municipais de cada um dos nove municípios … por isso também é que  não faremos a volta da celebração com o povo neste momento.

Por enquanto, estamos nos preparando, em relação às adaptações ambientais e treinado nosso pessoal para qiando pudermos, de fato, voltar às atividades comuns da igreja”.

 

LEIA TAMBÉM: