Sol Nascente
José Adelson

Professor de língua japonesa e jornalista.

A terra do sol nascente e seus encantos

17 de fevereiro de 2012 - 17:01

Compartilhe

Graças a tecnologia, os japoneses construíram paraísos artificiais, onde é possível esquiar no verão e ir à praia no inverno. Para esquiar é possível ir ao Ssaws Skidome, em Chiba, que nada mais é do que  um enorme galpão climatizado.
A temperatura dentro do galpão fica em torno de três graus negativos o ano inteiro. Já quem gosta de calor pode relaxar no Ocean Dome, o lugar ideal para quem gosta de surfar ou somente se esticar na praia e ouvir o som do mar. A piscina com ondas e a areia branca, coisa rara no Japão, garantem a diversão.
Flores

A partir de março, a população japonesa vai aos parques fazer o que eles chamam de Hanami (contemplação de flores), ou seja, apreciar as cerejeiras floridas e armar um piquenique com direito a alimento em formato de flor e doces. A chegada da primavera no Japão é uma festa para os olhos.
Sapporo e a neve
Mundialmente famosa pela Festa da Neve, Sapporo é a capital de Hokkaido, a mais setentrional das quatro ilhas principais do Japão. Sapporo foi fundada como uma base para o desenvolvimento de Hokkaido. Nos últimos 140 anos, a cidade cresceu e se tornou uma metrópole moderna, uma das mais importantes do país.
Sapporo é uma cidade cheia de possibilidades, com iguarias deliciosas, águas termais e áreas para  a prática do esqui nos seus arredores, além de instalações completas para uma infinidade de outras atividades recreativas. Hoje, a moderna cidade é um importante centro de decisões nacionais e internacionais. É um produto de planejamento, poupança, investi-mento na educação e na pesquisa e, sobretudo, trabalho árduo e muito amor pela sua pátria.

Festival de neve

O Festival de Neve em Sapporo começou  no dia 5 de fevereiro expondo 240 esculturas de neve em três pontos diferentes da cidade.Entre as obras expostas está a da igreja alemã de Nossa Senhora de Dresden, com 26 metros de altura. É a maior escultura já exibida no evento.
A história do Festival tem início em 1950 quando seis estudantes montaram estátuas de neve no parque Odori. Em 1955, as forças de autodefesa do Japão inspirados na ideia, montaram grandes esculturas, dando início ao evento como hoje é conhecido.
Viagem ao Japão

Paula Canto, aluna de idioma japonês, viajou em dezembro para o Japão com a Igreja Messiânica de Santos e voltou muito encantada com a educação refinada do povo japonês e como eles recebem os visitantes em seu país. 
No Japão, foi recebida pelo professor Leonardo Mendes Mourão, brasileiro, santista, que foi aluno em 2002 do professor José Adelson na Universidade Santa Cecília, e hoje encontra-se lecionando o português e o japonês no país do sol nascente. Não é fabuloso isso?
Homenagem
A Fundação Arquivo e Memória de Santos, no evento IV – Projeto Memória História Oral, realizado no teatro Coliseu, em outubro do ano passado, prestou homenagens às pessoas que em razão de seus depoimentos contribuíram de alguma forma para a história oral da Cidade de Santos. Na foto, o ministro da Defesa Celso Amorim, ladeado pelo secretário de Cultura de Santos, Carlos Pinto, e José Adelson de Souza, colunista do Jornal Boqnews, com a coluna Sol Nascente.
Parabéns, Brasil!
Parabéns, Japão!