Memória Santista
Sergio Willians

É jornalista e escritor, membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santos e da Academia Santista de Letras. Também é membro correspondente do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo.

A TV em Santos

Santos colocou no "ar" a primeira emissora de TV regional do País

13 de outubro de 2015 - 15:41

Compartilhe

tvemsantosSe o dia 18 de setembro de 1950 marcou o nascimento na televisão no Brasil, com a inauguração da TV Tupi São Paulo, por iniciativa do empresário Assis Chateaubriand, dono da maior rede de comunicação do país – Os Diários Associados -, os santistas tiveram o privilégio de colocarem no “ar” a primeira emissora de TV regional brasileira, batizada de TV Santos, afiliada da TV Paulista, pertencente às Organizações Victor Costa. Isso se deu apenas sete anos depois do surgimento do sinal televisivo no Brasil.

Os santistas já tiveram a primazia de testemunharem a chegada dos primeiros equipamentos da TV brasileira, através do porto. Por aqui passaram câmeras, suítes, luzes de estúdio e toda a parafernália necessária para a formação de uma emissora, todos comprados da RCA (Radio Corporation of America) . No primeiro desembarque estavam presentes figuras que se destacariam no cenário televisivo brasileiro, como Lolita Rodrigues, Yara Lins, Cassiano Gabus Mendes, Hebe Camargo e Lima Duarte, todos grandes artistas do rádio.

As primeiras notícias? Só de fora!
Os primeiros programas de TV aconteciam fora da região, principalmente vindos da capital paulista, que concentrava as principais emissoras do Brasil. O sinal televisivo rebatia em antenas de captação de alta frequência (VHF – Very High Frequency) que foram montadas em torres retransmissoras localizadas no Monte Serrat e Ilha Porchat. Nestes primeiros anos era praticamente nula a existência de sinais em frequência ultra-alta (UHF – Ultra High Frequency). As poucos que chegavam eram rebatidas numa torre retransmissora instalada no Morro do Tejereba, no Guarujá.

A TV Santos, Canal 5, a primeira emissora regional do Brasil
As poucas emissoras brasileiras que operavam na década de 1950 se concentravam nas capitais, em especial no Rio de Janeiro e São Paulo. Assim, tal qual os santistas, todas as outras cidades do país eram obrigadas a prestigiar a programação dessas estações, que nem sempre eram de boa qualidade visual. Os sinais das TVs Tupi (Canal 3), Paulista (Canal 5) e Record (Canal 7) chegavam de forma precária aos cerca de quatro mil televisores que existiam em Santos em meados da década de 1950 (segundo censo realizado na época). E isso porque os retransmissores instalados na Serra do Mar, em 1957, ajudavam bastante nesta viagem invisível.

E foi neste ano de 1957 que Santos daria um passo importante para a política de descentralização de emissoras televisivas no Brasil, com a fundação, em 15 de novembro, da TV Santos, uma filial da TV Paulista, Canal 5, pertencente às Organizações Victor Costa. Um dos grandes diferenciais desta emissora era o fato de todos os seus equipamentos não terem sido importados mas, sim, fabricados na cidade praiana por empresários que formaram a Rebratel, uma organização que pretendia criar uma rede nacional de televisão a partir de Santos.

A inauguração da emissora santista, que contava com a parceria da Rádio Clube de Santos, foi um dos grandes acontecimentos da cidade, e reuniu autoridades políticas, culturais, esportivas e empresariais de todo o estado de São Paulo. Os primeiros programas foram gravados nos estúdios da própria RCS, que ficava na Rua José Cabalero, no Gonzaga. Entre os programas, destacava-se o Discopa Musical, patrocinado pela principal loja de aparelhos eletrodomésticos da cidade.

A TV Santos atuava conceitualmente como todas as outras emissoras do Brasil, ou seja, como se fosse uma rádio com imagens. Sua programação local era totalmente gerada ao vivo, começando pela manhã e prosseguindo até o meio da tarde. Daí em diante, retransmitia os programas da TV Paulista.

Nos primeiros anos, a emissora da capital só iniciava sua programação às 15 horas, com o programa feminino Clube do Lar. A TV Santos chegou a receber muitos convidados especiais, em parceria com a Rádio Clube. Um deles é até hoje um dos ícones da TV brasileira: a apresentadora Hebe Camargo, na época chamada de “A Estrela de São Paulo”. Sua apresentação na TV Santos se deu na véspera de Ano Novo, em 31 de dezembro de 1957.

A emissora santista promoveu muita gente para o estrelato, como a  famosa apresentadora de culinária, Ofélia Anunciato (1924-1998), que iniciou sua carreira nos palcos da Rua José Cabalero. Outros programas que marcaram época foram o Cinema de Bolso, Telenotícias Discopa, Discopa Informa, Solos e Solistas, Show Panex com Chocolate, Vozes da OVC e O Café do Felisberto.

Fim prematuro
Mesmo tendo realizado coisas grandiosas para a TV brasileira, a emissora santista, pioneira, encerrou suas atividades de forma precoce, pouco mais de um ano após ter iniciado suas operações. Não há registros históricos acerca da razão oficial para este fim prematuro. Há quem diga que houve uma ruptura de relações entre a Rebratel e as Organizações Victor Costa. Os donos da TV Paulista estavam no auge dos negócios e mais preocupados em expandir suas ações na capital. Três anos depois eles viriam a criar a TV Excelsior, que logo se tornaria uma das maiores do país.

Com o fim da TV Santos, o canal 5 passou apenas a transmitir a programação de São Paulo. Isso pode ser constatado pelo que era publicado diariamente no jornal A Tribuna. A concessão da TV Santos, mesmo sem estar em operação, foi preservada até 1975, quando um decreto governamental a revogou.

*Texto reproduzido do site Memória Santista