Vida & Prazer
Marcia Atik

Psicóloga clínica e terapeuta sexual e de casal

E agora, José?

09 de fevereiro de 2015 - 10:13

Compartilhe

Falar de sexualidade masculina já é um tabu, pois todos acham que para eles usou, lavou, tá novo, o que não é totalmente verdadeiro, pois hoje os homens já estão sentindo falta de um algo mais além do sexo pelo sexo.

Esse algo mais é o afeto , uma necessidade para o bom funcionamento e para a realização sexual masculina.

Esse tema requer além de um aprendizado, aprender a sentir, requer também uma releitura de tudo o que se fala e que se ensina para os meninos.

Falar disso para homens jovens ainda não é fácil, imagine faze-lo para homens maduros e mais experientes. Mas me coloco à prova, respondendo para um leitor da coluna que me escreveu com dúvidas em relação à vida útil de seu corpo sexual e de seu relacionamento.

Ainda se acredita que ao homem maduro só resta olhar com os olhos e lamber com a testa, muito triste principalmente por ser uma inverdade que tem um peso de verdade absoluta. Segue a mensagem:

‘Dona Márcia, desculpe incomodar, mas verá que não posso confiar em ninguém. Sou aposentado, tenho 67 anos e ainda com desejos. Minha mulher tem a mesma idade e com ela não está dando mais, pois ela só quer ficar em casa, ver novela e cozinhar e eu quero mais que isso.

Tomei aquele remédio e sai com uma garota de programa. O sexo foi bom, eu funcionei bem, mas fiquei muito triste, não é isso que quero. Andam dizendo em casa que estou deprimido, mas eu sei que é só tristeza. O que faço?’

Muito bom o senhor ter a noção de que o sexo pelo sexo não é suficiente para dar-lhe alegria. Posso deduzir que o senhor sente pela sua mulher carinho, talvez respeito e sexo com afinidades realmente é muito mais prazeroso.

Já experimentou falar disso sinceramente com sua esposa? Quem sabe e eu quase aposto que ela está sentindo a mesma falta de companheirismo, cumplicidade e desejos não satisfeitos, e ao invés de reclamar, conversar, se dedica de inteiramente à casa, comida, filhos e netos como uma fuga. E isso é muito comum.

Creio que com essa sua saída sexual deve ter percebido que o sexo sem sentido só fez aumentar sua angústia, mas eu vejo isso como positivo porque mobilizou a escrever para mim e de me dar a oportunidade de falar que sexo é muito bom desde que ele nos traga paz, alegria de encontro e cumplicidade.

Proponho que tente resgatar a sua intimidade com sua mulher, falando de seus desejos, de suas faltas e os dois juntos procurarem resgatar a vida a dois, um cinema, um baile, uma saída com amigos, até mesmo cozinhar juntos, pois a família é um bem maior, mas dentro dessa família há um casal que precisa de oxigênio e intimidade.