Agora é Com Você!
Rubens Amaral

Médico e apresentador do programa Agora é Com Você - Santa Cecília TV

Eu deleto, tu deletas…

09 de maio de 2015 - 11:00

Compartilhe

Deletar significa eliminar, apagar, suprimir, remover, excluir. Verbo muito utilizado exatamente na era da comunicação, onde ninguém deveria ser excluído e sim incluído, conectado. Mas conectado com o que? Conectado a quê? Conectado com o mundo. Mas que mundo? O exterior ou o interior?

Estou contigo o tempo todo. Onde fores me levas contigo, porém esquecestes de me olhar no olho, pois teus olhos e tua “atenção” estão voltados para o teu “telefone celular”, aliás, cada vez menos telefone e mais computador. Teus olhos estão voltados para a telinha. Estás na rua e quase tropeças em mim, pudera, teu pescoço está voltado para baixo onde encontraste a tua vida, o teu maior prazer no clicar e te comunicar com mil gentes ao mesmo tempo me esquecendo definitivamente, pois só te comunicas comigo pelo clique.Não quero teu clique, quero teu olhar, tua atenção, teu afeto, teu amor, tua carícia perdida no hábito de clicar.

Na praia, ao invés de olhar as belezas que te cercam, te cercas de conexões eletrônicas e te desconectas da tua “presencialidade”, da tua vida, do teu tempo e, pior, da “presencialidade” dos que te cercam, cercados que estás por milhares de “impresenças”, porque conectado estás.

Foges do que? Te ligas no que? Será que me deletas presencialmente por que tens medo? Será que te conectas com muitos por que não queres te conectar contigo mesmo. Por acaso estás a fugir de ti mesmo? O que estás a procurar? Qual o sentido do teu existir? Da tua vida? Só teclar? Vives te comunicando por mensagens eletrônicas e te esqueces de te comunicar com o que tens de melhor que és tu mesmo livre e liberto para viver aqui e agora na presença de tua existência, da tua verdadeira essência.

Na academia entre um exercício e outro e até mesmo durante o próprio ficas a teclar na busca de te conectar com o que está longe e me deletas, justamente eu que te olho e estou a teu lado querendo me conectar contigo.

Vejo-te numa mesa de um bar a festejar não sei o que, pois estás com teu rosto e atenção voltada ao teclado novamente a deletar o presencial e a tentar viver o virtual.

Estamos, na realidade, nos excluindo, nos deletando como seres humanos, perdendo nossa originalidade e humanidade conectados a tudo menos a nós mesmos. Loucura geral. Como viver na “impresença”?

Agora é com você. Transforme o conhecimento em comportamento… e, por favor, não me deletes.