Sol Nascente
José Adelson

Professor de língua japonesa e jornalista.

Masako, a “Princesa Triste”

25 de abril de 2013 - 21:51

Compartilhe

A princesa Masako, esposa de Naruhito, herdeiro do trono do Japão, realizará no final do mês a sua primeira viagem oficial em 11 anos, após quase uma década de tratamento devido a uma depressão induzida pelo estresse. Masako, de 49 anos, conhecida como a “Princesa Triste”, acompanhará o príncipe herdeiro na cerimônia de coroação do futuro rei da Holanda, Guilhermo Alejandro, na próxima terça (30).
O casal imperial não havia confirmado até esse mês a viagem, que será o primeiro compromisso oficial no exterior de Masako desde que iniciou seu tratamento, aguardando pela liberação dos médicos. De acordo com o calendário previsto, ambos partem do aeroporto de Haneda, em Tóquio, neste domingo (28) e regressam de Amsterdã em 3 de maio. Espera-se que o casal de herdeiros, cuja última visita oficial foi à Nova Zelândia e Austrália há 11 anos, participe do jantar organizado no dia 29 pela rainha Beatrix da Holanda, e do banquete que seguirá a coroação no dia seguinte.
Naruhito deverá assistir a todos os eventos e atividades da cerimônia, enquanto a presença da princesa dependerá do seu estado de saúde. Este ano de 2013 é uma data especial para Naruhito e Masako, pois comemoram seu 20º aniversário de casamento.
A princesa tem limitado suas aparições públicas e compromissos oficiais desde 2003, quando a Casa Imperial revelou que ela sofria de estresse. Alguns veículos de comunicação japoneses atribuíram à rigidez do protocolo da Casa Imperial e a forte pressão para ter um filho para perpetuar a linha imperial japonesa. Desde o anúncio, Naruhito fez 17 viagens ao exterior sem a presença da esposa.Masako Owada, filha mais velha do diplomata Hisashi Owada e de sua esposa Yumiko Egashira Masako, têm duas irmãs menores gêmeas, Setsuko e Reiko.
Problemas 
A pressão para Masako dar à luz um menino foi grande, causando à princesa estresse e depressão. Consequentemente, a princesa afastou-se a partir de 2003 de seus compromissos oficiais da vida pública ganhando o apelido de “Princesa Triste”.
Em 1999, ela sofreu um aborto espontâneo.  Somente em 2004 a casa Imperial do Japão reconheceu por meio de um comunicado que Masako sofria de um “transtorno de adaptação”, devido a vida da família imperial ser muito reclusa. Aparentemente sua cunhada, a princesa Kiko, não teve problemas com o protocolo do Palácio Imperial, o qual, de acordo com o príncipe Naruhito, em entrevista à imprensa, “esmagou” a personalidade de Masako. Hoje, embora continue sob tratamento médico, Masako incorpora-se progressivamente aos compromissos oficiais.
A imprensa é a luz que nos ilumina para chegarmos à justiça, à verdade e à liberdade.
Parabéns Japão! Parabéns Brasil!
Fatos da Comunidade

Undo-kai é tradição
Assim como manda a tradição, a Associação Japonesa de Santos realizará na quarta (1º), o Undo-Kai, um grande festival esportivo de entretenimento familiar e social em comemoração aos 105 anos de imigração japonesa no Brasil. A gincana, que reúne todas as famílias no Dia do Trabalho, já conhecida pela comunidade japonesa como um ponto de encontro onde os amigos se confraternizam, apesar de não se encontrarem por muitos anos. O presidente da Associação Japonesa de Santos, Alcides Tadaki Sekitani, convida o povo em geral para participar da cultura japonesa, estreitando os laços de amizade entre o Brasil e o Japão. O evento será realizado na Associação Atlética Portuários de Santos.