Agora é Com Você!
Rubens Amaral

Médico e apresentador do programa Agora é Com Você - Santa Cecília TV

Médicos conselheiros

Como escolher um médico? Qual a especialidade? Escolher um médico sem nenhuma recomendação? Escolher o médico pelo sintoma?

06 de outubro de 2015 - 08:00

Compartilhe

Como escolher um médico? Qual a especialidade? Escolher um médico sem nenhuma recomendação? Escolher o médico pelo sintoma? Questionamentos que precisam de respostas.

Amigos, hoje, mais do que termos um clínico geral para nos seguir durante a vida, precisamos de um conselheiro em saúde e qualidade de vida. Um médico que tenha um bom conhecimento geral que o habilite a diagnosticar, tratar e solucionar cerca de 80% das situações clínicas do cotidiano, mas que mais do que médico seja um amigo confiável para nos aconselhar além dos sintomasou doenças, que caminhe conosco para águas mais profundas num relacionamento de amizade fraterna se constituindo em um fiel conselheiro em saúde e qualidade de vida.

Assim, realmente não é tão fácil encontrar esse médico, mas já existem vários profissionais que estão nesse patamar de relacionamento com seus clientes.

Relacionamento este que vai além das regras estabelecidas pela sociedade, pelos planos de saúde ou do convencional atendimento da consulta médica. Ele é construído e baseado na confiança e no amor, apesar de não perder suas características profissionais, onde paciente e médico sabem muito bem como se comportar, pois conseguiram estabelecer um “modus operandi” adequado e confortável para ambos os lados.

Médicos que conversam com seus pacientes pelo celular, por e-mail, pelo facebook, pelo WhatsApp.
Pacientes mais saudáveis, seguros e felizes. Famílias que se beneficiam desse relacionamento, pois tem à disposição um profissional competente e amigo de fácil acesso protegidas que estão por esse fiel conselheiro que com um simples conselho pode evitar problemas graves.

Você deve estar perguntado: Quem pode ter isso? Qual o custo? Qual o convênio que paga esses médicos?

Isso está chegando ao “mercado da saúde”. Médicos e pacientes já podem se sentar e estabelecer essa relação. Convênios estão entendendo que este relacionamento de aconselhamento com acesso fácil e irrestrito é importante para reduzir custos e aumentar a satisfação dos clientes e então começam a buscar formas de implementação.

Enfim, já está em curso uma mudança mais do que necessária, ela é vital para que os atuais sistemas de saúde sobrevivam e não continuem a saborear o fel do descontentamento geral, de clientes, pacientes e profissionais da saúde.

Agora é com você! Transforme o conhecimento em comportamento.