Mercado de Trabalho | Boqnews

Opiniões

24 DE OUTUBRO DE 2016

Mercado de Trabalho

Por: Simoni Aquino

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

avatar-fanpage-2016_outubro-rosaOlá!

Hoje tenho a honra de dar início à coluna Além do RH no Boqnews, neste espaço você encontrará textos sobre mercado de trabalho, empregabilidade, dicas para recolocação e sobre processos de recrutamento & seleção.

E para iniciar, o tema é mercado de trabalho. Vivemos na Era do Conhecimento, onde as tecnologias estão cada vez mais avançadas, a disseminação das informações é muito ágil, a concorrência empresarial está cada vez mais acirrada e a orientação hoje é absolutamente voltada aos resultados.

Hoje somos remunerados não mais para simplesmente bater o cartão e trabalhar durante as 8 horas e sim, somos pagos para gerar os melhores resultados e agregar valores sólidos durante essas 8 horas. Sem contar que existem situações, cargos, segmentos e empresas onde os profissionais trabalham ainda mais do que isso!

Ontem

No Brasil até os anos 90, o diploma da graduação superior era excepcional e voltada a quem desejava atuar em profissões específicas como advogados, médicos, engenheiros, administradores de empresa e arquitetos. No mais, bastava o ensino médio e o conhecimento em datilografia para exercer atividades administrativas num escritório ou exercer atividades operacionais numa fábrica, no máximo era necessário CNH e curso de empilhadeira para atuar como empilhador.

Em suma, os profissionais estavam mais preocupados em estabelecer-se em uma boa empresa onde trabalhariam até se aposentar e depois iriam aproveitar a vida com o que conquistaram ao longo da vida recebendo suas aposentadorias.

Hoje

Constatamos que o mundo como um todo mudou; e com o mercado de trabalho não podia ser diferente e vou mais além, estamos inseridos numa evolução constante; e mesmo estando cientes dessa evolução contínua, ainda ficamos surpresos com a velocidade e o rumo que a humanidade está tomando; nas quais percebemos os reflexos diretamente no mundo corporativo.

O mercado de trabalho está em busca de profissionais que, além das atividades básicas e cotidianas, tenham a visão estratégica do mercado e do negócio, apresentem capacidade analítica para não só detectar os problemas existentes, mas que tenham capacidade de resolvê-los de forma ágil promovendo resultados assertivos. É necessário que apresentem criatividade para buscar recursos e soluções que minimizem os riscos, diminuam os problemas, mas que principalmente gerem “resultados”.

Mas o que devemos fazer para acompanhar essa evolução?
Como podemos obter sucesso no mundo corporativo atual?

Percebemos que, não basta conhecermos mais o básico. Para que o profissional se destaque de seus concorrentes e seja requisitado pelo mercado de trabalho é necessário que “domine” os conhecimentos da sua área de atuação e para isso só existe um caminho: o estudo, o aprimoramento e a atualização constantes.

CAPACITAÇÃO, a palavra de ordem!

Veremos a seguir algumas condições básicas que o mundo corporativo impõe aos profissionais:

Informática:

Absolutamente necessário conhecer informática e saber utilizar um redator de textos como o Word, saber utilizar uma planilha eletrônica como o Excel, saber utilizar um editor de apresentações como o Power Point e como utilizar os recursos da Internet. Hoje, quem não conhece informática é considerado um “ser analógico” ou um “analfabeto virtual”.

Comunicação escrita e verbal:

É fundamental habilidades de comunicação seja para falar, para escrever ou para realizar apresentações. Lembra na aula de língua portuguesa na escola quando a professora nos exigia fazer a redação e você não entendia por quê? Você gostava ou achava um sacrifício?

Hoje entendemos que as redações são extremamente úteis para nosso cotidiano no trabalho, pois necessitamos para a comunicação através de e-mail, elaboração de relatórios e memorandos, realização de projetos entre outros. Hoje o domínio língua portuguesa é um diferencial importante no mercado de trabalho.

A mesma importância se dá para os profissionais que possuem habilidades para uma boa apresentação verbal, já que além de possuir capacidade de colocar as suas ideias no papel, também é necessário que se faça uma excelente exposição para apresentá-las a seus pares e gestores, dependendo do cargo e do nível hierárquico.

Trabalho em Equipe:

Resumidamente, habilidade para trabalhar em equipe significa que o profissional deve estar apto a colaborar e cooperar com a equipe de maneira positiva a fim de agregar resultados positivos.

Se o profissional apresenta dificuldade de aceitar ideias alheias, críticas e sugestões, significa que não apresenta facilidade para atuar com os demais colegas em prol de um resultado esperado. E sem essa habilidade, o profissional dificilmente sobreviverá ao mercado e terá dificuldades em sua recolocação, pois as empresas não querem em seu quadro profissionais melindrosos ou intransigentes que poderão desestabilizar o clima organizacional.

E isso vale para profissionais de qualquer nível hierárquico, inclusive gestores.

Idiomas:

Graças à abertura do mercado, aos incentivos para a injeção de recursos estrangeiros, fortalecimento das relações internacionais, dentre outros – quem não domina o idioma inglês restringe suas possibilidades de recolocação.

E engana-se quem pensa que a exigência do inglês é apenas balela para “enfeitar” o processo de seleção, pelo contrário, graças à grande presença e incentivos para a vinda e permanência das multinacionais no nosso país, se faz absolutamente necessário o conhecimento em inglês para elaborar relatórios, realizar apresentações e participar de reuniões. Lembre-se: o profissional precisa apresentar resultados!

Além do mais, o Brasil está inserido num continente onde há a predominância do idioma espanhol e que existem inúmeras empresas de origem hispânica, o que nos faz concluir, que o conhecimento no idioma espanhol, também é importante.

Resultados

Podemos concluir que não existem mágicas a serem feitas, o mercado está cada vez mais acirrado e seletivo e não basta apenas obter o conhecimento, é absolutamente necessário que esse conhecimento se traduza em resultados. Hoje, quem não apresentar a capacidade de gerar os resultados, fatalmente não se sustentará no mercado de trabalho e quando ficar disponível, terá dificuldades em sua recolocação.

Na internet existem inúmeros sites de instituições confiáveis que fornecem cursos gratuitos e que poderão ajudar na sua reciclagem para encarar o mercado de trabalho.

Está vendo? O mercado de trabalho mudou muito e afeta a todos os profissionais, inevitavelmente.
Por hoje é só, encontro vocês numa próxima!

 

Simoni Aquino
Gestora de Pessoas e Pedagoga Corporativa.
www.alemdorh.blogspot.com
www.simoniaquino.com.br

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.