Foto: Divulgação

Orgulho

21 DE JULHO DE 2021

Brasil, uma história grandiosa e campeã no futebol há mais de um século

Seleção Brasileira é a única a participar de todas as edições da Copa do Mundo e detém o maior número de títulos, com cinco conquistas

Por: Da Redação

Quando Charles Miller (foto abaixo), um brasileiro, filho de ingleses, trouxe o futebol ao Brasil, sequer imaginaria que este esporte pudesse virar uma paixão nacional. 

Os registros das primeiras partidas de futebol no País ocorreram no fim do século XIX. 

Um fato curioso é que no início, o futebol no Brasil era considerado um esporte de elite.

Isso porque é praticado pela alta sociedade e por pessoas com um bom poder aquisitivo. 

Entretanto, as camadas populares também se apaixonaram pela bola.

Assim, foram ganhando espaço nos clubes ao longo do tempo.

Dessa forma, o resto da história todos conhecem.

Em qualquer cidade do País existem pessoas jogando futebol, seja em campos, quadras, ruas, praias, ou em espaços adaptados. 

Brasil em Copas 

A Copa do Mundo é o melhor retrato para explicar que o Brasil é o País do futebol.

Afinal, somos a única nação a participar de todos os torneios, sem exceções.  

Aliás, o Brasil está muito próximo de conquistar a vaga para a Copa do Mundo do Catar em 2022.

A Seleção venceu todos os jogos das Eliminatórias Sul-Americanas por enquanto e já abriu uma margem considerável de pontos para os adversários. 

Nas duas primeiras edições, o Brasil acabou sendo eliminado na primeira fase, algo raro na história. 

A primeira grande campanha da Seleção na competição foi em 1938 na França, quando o time chegou na 3º colocação.

Foi eliminado para a Itália na semifinal, time que conquistaria o título diante da Hungria. 

Diamante Negro

Vale ressaltar que Leônidas da Silva, um dos primeiros craques da seleção estava naquele elenco.

O Diamante Negro, como era apelidado, foi o inventor da bicicleta e acabou sendo o artilheiro da Copa com 7 gols. 

Após o período da Segunda Guerra Mundial, a Copa do Mundo voltou a ser disputada em 1950 no Brasil.

Era uma chance de ouro para a conquista do primeiro título.

E o sonho foi cada vez mais se tornando realidade com grandes atuações, principalmente no quadrangular final. 

A Seleção goleou a Suécia por 7 x 1 e a Espanha pelo placar de 6 x 1.

Assim, restava apenas um empate contra o Uruguai para carimbar a faixa de campeão no Maracanã lotado. 

O Brasil abriu o placar no início do segundo tempo com Friaça.

Gol de Friaça fez o Maracanã balançar/ Foto: Arquivo Nacional

Porém, os uruguaios não se abateram e conseguiram uma das maiores viradas de todos os tempos.

Os gols de Schiaffino e Ghiggia transformaram a alegria dos brasileiros em pesadelo, cujo nome está gravado até hoje: Maracanaço. 

Na Copa seguinte, o Brasil ficou nas quartas de final diante da Hungria. 

1958

Mas o destino do primeiro título do Brasil foi conquistado na Suécia em 1958.

O time repleto de craques como Djalma Santos, Nilton Santos, Zito, Zagallo, Garrincha e Vavá; 

Também havia um menino de 17 anos que entrou nas quartas de final contra o País de Gales e marcou um golaço.

Seu nome: Edson Arantes do Nascimento, mais conhecido como Pelé. 

Após vencer os galeses por 1 x 0, o Brasil goleou a França na semifinal e a Suécia na grande decisão pelo mesmo placar: 5 x 2

A ginga brasileira e o talento dos jogadores encantaram o público no estádio.

Afinal, já estava na hora de gritar a “Taça do Mundo é Nossa”. 

Equipe da final contra a Suécia em 1958/ Foto: Divulgação

1962

Quatro anos mais tarde no Chile, a Seleção Canarinho voltou a conquistar o título com um belo futebol.

Mesmo sem Pelé, que se machucou na segunda rodada, o Brasil contou com o talento de Garrincha para fazer uma belíssima campanha. 

Na final contra a Tchecoslováquia, os brasileiros não deram chances para os adversários.

Os gols foram de Amarildo, Zito e Vavá.

E assim, o Brasil venceu por 3 x 1 e conquistou o bicampeonato. 

Em 1966, na Inglaterra, o maior adversário do Brasil foi a violência dos europeus que cometeram faltas duras em Pelé e nos jogadores de ataque.

Com grandes dificuldades, o time acabou sendo eliminado na primeira fase. 

1970

Na Copa do México em 1970, o Brasil tinha um verdadeiro esquadrão.

Para muitos, a melhor seleção de todos os tempos: Félix; Carlos Alberto Torres, Brito, Piazza e Everaldo; Clodoaldo, Gérson e Rivellino; Jairzinho, Pelé e Tostão. 

O time  venceu todos os jogos da Copa do Mundo.

Por sua vez, Pelé fez sua melhor Copa, após o drama das lesões nas edições anteriores. 

Nas quartas de final, o time comandado por Zagallo derrotou o Peru por 4 x 2

Na semifinal, foi a vez de espantar o fantasma de 1950 e superar o Uruguai pelo placar de 3 x 1. 

Entretanto, a cereja do bolo ficou para a final contra a Itália.

Uma goleada de 4 x 1, com gols de Pelé, Gérson, Jairzinho.

Jairizinho marcou o terceiro gol do Brasil na final/Foto: Divulgação

E para fechar, um golaço de Carlos Alberto Torres, numa belíssima jogada coletiva. 

Ao som ‘de 90 milhões em ação’, o País do Futebol celebrou o tricampeonato e ficou com a Taça Jules Rimet em definitivo. 

 

Após a glória, o Brasil ficou 24 anos sem título de Copa do Mundo.

Neste período, a Seleção sofreu derrotas doloridas como em 1982, quando perdeu para a Itália por 3 x 2. 

Outra derrota difícil de superar foi nas oitavas de final em 1990, diante da Argentina, de Maradona. 

1994

O tabu só foi quebrado em 1994 nos Estados Unidos.

O Brasil não tinha a geração mais talentosa, teve dificuldades nas eliminatórias, mas os jogadores estavam determinados a deixar tudo para sair com o título. 

Outro fator preponderante para o tetracampeonato foi a dupla Bebeto e Romário, que brilhou na competição. 

Após passar sem dificuldades na primeira fase, o Brasil conseguiu superar os Estados Unidos nas oitavas de final por 1 x 0.

Em seguida, a Holanda nas quartas por 3 x 2 em um dos melhores jogos já assistido em copas,

E na semifinal o Brasil derrotou a Suécia com gol de cabeça de Romário. 

Para quem esperou 24 anos, a final foi tão difícil quanto esse período,.

Isso em razão do forte calor em Los Angeles, adversário tradicional e todos os ingredientes de um jogo nervoso. 

Brasil e Itália não saíram do zero e pela primeira vez na história da Copa do Mundo, a decisão foi para os pênaltis.

Sorte do Brasil que Taffarel estava inspirado e Baggio não teve sorte, chutando a última cobrança por cima do gol. 

Assim, a Seleção colocava a quarta estrela no peito. 

Bebeto foi um dos grandes nomes da Copa do Mundo de 1994/ Foto: Divulgação

O pentacampeonato quase veio na Copa do Mundo seguinte, mas o Brasil foi superado pela França, dona da casa por 3 x 0 na final. 

2002

Em 2002, na Coréia do Sul e no Japão, o Brasil manteve um time repleto de craques.

Ronaldinho, Rivaldo e Ronaldo deixaram as defesas adversárias em pânico, afinal ninguém queria enfrentar a Seleção. 

Com qualidade em todos os setores do campo, a equipe comanda por Felipão chegou na final contra a Alemanha, com um certo favoritismo que foi confirmado. 

Numa atuação de gala de Ronaldo, que marcou oito gols na Copa, o Brasil derrotou os europeus por 2 x 0, ambos  do camisa 9. 

O pentacampeonato em 2002 foi o último título da Seleção em Copa do Mundo. 

Ronaldo brilhou na final da Copa de 2002 contra a Alemanha/Foto: Divulgação

Depois, a equipe colecionou três eliminações nas quartas de final e um fatídico 7 x 1 contra a Alemanha na semifinal em 2014 no estádio do Mineirão, em pleno Brasil. 

Apesar disso, o Brasil continua sendo o País do Futebol, com cinco títulos mundiais e uma história grandiosa. 

 Apostas 

Líder nas eliminatórias, o Brasil é sempre lembrado  em sites de apostas como o Esporte Bet Brasil , como uma das seleções com mais chances de conquistar a Copa do Mundo de 2022.

Para se ter uma ideia, a última vez que o País não chegou nas quartas de final da Copa do Mundo foi em 1990. 

Em relação às Eliminatórias, o Brasil ficou na 1ª colocação nas suas últimas três participações. 

Portanto, quando o assunto é competições e amistosos, a Seleção Canarinho coleciona poucas derrotas nos últimos anos, com um sistema de jogo equilibrado que sofre poucos gols. 

E assim, sempre se qualifica como uma das principais seleções da Copa de 2022, que será realizada no Qatar a partir de 21 de novembro.

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.