Esportes

Paixão latente pelo clube do coração mesmo na pandemia

Enquanto o retorno do futebol é incerto no Brasil, os clubes vivem o dilema da crise do amor dos torcedores e do marketing

23 de junho de 2020 - 14:55

João Pedro Bezerra

Da Redação

Compartilhe

Ainda sem previsão de volta, o futebol brasileiro vive o dilema da crise financeira dos times e da reprise de grandes jogos. Porém, até a volta definitiva os torcedores podem acessar a marjosports apostas e conhecer as vantagens oferecidas.

Assim, apesar do país está com um grande número de mortes diárias, diversas federações tentam a retomada dos campeonatos estaduais, como no Rio de Janeiro, onde já teve o jogo entre Bangu x Flamengo.

Já em São Paulo, não houve consenso entre a Federação Paulista e o governador João Doria.

Enquanto a bola não volta a rolar, os torcedores dos quatro grandes clubes paulistas revivem conquistas e momentos de nostalgia com as transmissões na íntegra pela TV Globo, TV Bandeirantes, TV Gazeta e SporTV, além do Youtube, que disponibiliza uma série de partidas completas.

Torcedores

Luiz Fernando Lopes, estudante de Direito, hoje com 23 anos, reviveu a trajetória da conquista do título brasileiro do São Paulo em 2006.

Uma das partidas mais marcantes daquela campanha foi a vitória contra o Santos por 1 x 0 na Vila Belmiro pela 33ª rodada, com gol do volante Mineiro.

“Ver pela televisão um jogo de minha infância que foi fundamental para consagrar o título, na casa do rival e muito disputado com jogadores técnicos de ambos os lados fez meu dia um pouco melhor” ressaltou Luiz.

As reprises também deram a oportunidade das novas gerações de torcedores acompanharem os jogos, pois muitos deles não se recordam dos momentos de glórias do clube.

A estudante Beatriz Garcia, 16 anos, torcedora do Santos assistiu a final da Libertadores de 2011, como se fosse uma partida ao vivo.

Ela já tinha ouvido diversas histórias da vitória por 2 x 1 contra o Peñarol-URU, principalmente do seu pai, que esteve presente no Pacaembu naquela partida.

Mas assistindo o jogo na íntegra, ela pode se emocionar ainda mais e apreciar o futebol de Neymar e Ganso.

Outros casos

Existem também aqueles torcedores que fazem maratona de jogos durante a quarentena.

É o caso da corintiana Bianca Moura, que já assistiu a mais de 10 partidas do Timão.

Porém, um duelo em especial ela guarda com mais carinho

“Acho que o mais especial para todo corintiano é a conquista da Libertadores em 2012, ainda mais com gostinho de ganhar de 2 x 0 do Boca Juniors. Foi surreal. Confesso que durante os jogos fiquei nervosa como se fosse ao vivo. Comemorei os gols, gritei, chorei com os títulos e a paixão aumentou ainda mais”.

Para o jornalista palmeirense Vinícius Borges, a pandemia trouxe saudades do futebol e muita nostalgia.

Ele aproveitou para fazer uma pesquisa com leituras e vídeos dos melhores momentos do Alviverde, principalmente na década de 90, quando o Palmeiras conquistou praticamente tudo naquele período, como a Copa Libertadores, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Campeonato Paulista.

  Crise e Marketing

Todos os clubes estão passando por dificuldades financeiras, mas a crise é ainda maior para os times pequenos.

Para se ter uma ideia, o Santo André, líder do Campeonato Paulista, perdeu uma série de jogadores que tiveram os contratos encerrados durante a pandemia, pois a maioria dos documentos tinha validade até o fim do estadual.

Na região, a Portuguesa Santista que estava bem na Série A2 do Paulistão, fazendo uma boa campanha na 3° colocação, não aguentou os impactos financeiros e rescindiu o contrato de 17 jogadores e também do técnico Sérgio Guedes.

Nenhum time é exceção, até mesmo o Flamengo que vive um excelente momento dentro das quatro linhas e tem um bom faturamento precisou demitir funcionários em massa para enxugar a folha salarial.

O Palmeiras, outro clube que tem uma boa margem financeira, não demitiu qualquer funcionário. No entanto, reduziu o salário dos jogadores em 25%, após um consenso entre os atletas.

Segundo o jornalista Alex Frutuoso, clubes que tem patrocinadores fortes e um bom plano de associados vão sofrer um impacto menor da crise.

Já grandes equipes do futebol brasileiro que tem problemas de caixa e dependem da cota de televisão, premiação e vendas de jogadores passarão por um momento delicado, que irá se refletir posteriormente.

Com a receita reduzida, as diretorias dos clubes precisaram fazer ações de marketing para tentar amenizar o ambiente, os lançamentos dos novos uniformes.

Foi uma maneira de atrair lucro. Assim diversos times fizeram eventos nas redes sociais para as novas linhas esportivas, como o São Paulo e o Fluminense.

Já o Santos arrecadou R$ 55 mil com a venda dos 8 mil ingressos virtuais para a reprise do título da Libertadores de 2011 com transmissão da Rede Globo.

O dinheiro será investido na manutenção das categorias de base do clube.

 

 

 

LEIA TAMBÉM: