Esporte

Retrospectiva do Santos FC em 2019, um ano sem títulos, mas com o DNA mantido

Um sentimento de alegria e frustrações,. Foi assim o ano de 2019 para o torcedor santista, que viu o time chegar ao vice-campeonato do Brasileirão, com uma campanha orgulhosa

27 de dezembro de 2019 - 15:53

João Pedro

Da Redação

Compartilhe

O ano do Santos FC começou com turbulências.

A equipe nem havia jogado uma partida oficial e o recém técnico contratado, o argentino Jorge Sampaoli, já estava insatisfeito com as promessas não cumpridas pelo presidente José Carlos Peres.

 

Sampaoli, o argentino não ficou os dois anos à frente do clube, conforme contrato, mas colocou a equipe na vice-liderança do Brasileiro, o que surpreendeu a muitos

 

Alguns veículos de comunicação anunciaram a possibilidade do técnico pedir demissão antes mesmo da estreia do Campeonato Paulista.

Era compreensível o Santos ser taxado como a ‘Quarta Força’ no campeonato estadual.

Mas o Peixe surpreendeu.

Com o DNA ofensivo de Sampaoli, o time garantiu vaga para a fase mata-mata de forma tranquila.

Porém, as goleadas sofridas para o Ituano e Botafogo-SP deixaram o torcedor com uma pulga atrás da orelha.

O Santos eliminou o Red Bull Brasil nas quartas de final e enfrentou o Corinthians na semi.

Na partida em Itaquera, o erro individual do zagueiro Luiz Felipe custou caro e o Alvinegro Praiano perdeu por 2 x 1.

No jogo de volta no Pacaembu, o Santos amassou o Timão que abusou da retranca.

Mesmo com toda a pressão, o gol santista só saiu no final do segundo tempo com Gustavo Henrique.

O sonho de voltar a final, bateu na trave.

O jovem Kaio Jorge e o capitão Victor Ferraz desperdiçaram as cobranças de pênaltis.

Para a sorte do Corinthians, que ganhou o Paulistão 2019.

 

Copa Sul-Americana e Copa do Brasil

O futebol ofensivo foi a marca do Santos em 2019.

Contudo, o estilo de jogo implantado por Sampaoli prejudicou a equipe algumas vezes.

O Peixe foi eliminado de forma precoce para o River Plate-URU na primeira fase da Copa Sul-Americana.

Pela Copa do Brasil, a maré parecia estar para Peixe.

O time começou bem goleando o Altos por 7 x 1.

E nas fases seguintes a equipe eliminou o América-RN, Atlético-GO e o Vasco da Gama.

Nas oitavas de final, o adversário foi o Atlético-MG.

Apesar do empate fora de casa sem gols, o Santos foi eliminado pela terceira vez no ano, sofrendo a virada por 2 x 1.

Campeonato Brasileiro

Só restava o Campeonato Brasileiro.

O Peixe estava pressionado, mas tinha a vantagem em relação aos outros adversários que pouparam jogadores em alguns jogos por conta de outras competições.

O Alvinegro Praiano assumiu a liderança na 12° rodada, após a vitória em casa por 3 x 1 contra o Avaí.

No jogo seguinte, goleada contra o Goiás e a confirmação que a equipe ia longe no campeonato.

As variações de jogo e as mudanças na parte tática afetaram o time.

Na 16° rodada, o Santos enfrentou o Fortaleza na Vila Belmiro e abriu 3 x 0 ainda no primeiro tempo.

Mas na etapa complementar, o tricolor conseguiu o empate.

O Peixe perdeu a liderança para o Flamengo que disparou na tabela conquistando o título.

A disputa ficou mesmo pelo vice-campeonato com o rival Palmeiras até a última rodada.

A campanha do vice-campeonato deixou os torcedores orgulhosos, principalmente pelo bom futebol e por Jorge Sampaoli.

As vitórias contra Palmeiras na Vila Belmiro e Grêmio, em Porto Alegre, foram marcantes.

Porém, o jogo mais especial do Campeonato Brasileiro foi a última partida contra o Flamengo.

A goleada de 4 x 0, poderia ter sido muito maior, pois o Santos colocou o Rubro-Negro na roda com uma atuação de gala.

Vale destacar que os campeões brasileiros vieram com o time titular.

Com o resultado negativo, os jogadores do Flamengo deram a desculpa que a equipe estava focada no Mundial, que acabaram perdendo.

Contratações

Acertos e erros fizeram parte das contratações e empréstimos do Santos na temporada.

Entre os destaques estão: Soteldo, Marinho, Felipe Jhonatan, Jorge e Éverson.

Todavia, ocorreram alguns ‘desastres’ como as contratações de Cueva, Uribe e Felipe Aguilar.

Dos jogadores que já estavam no elenco, alguns foram peças-chaves para o bom desempenho dentro de campo.

Foram os casos de Carlos Sánchez, Lucas Veríssimo e Eduardo Sasha.

Briga de Sampaoli e novo técnico

A briga entre José Carlos Peres e Jorge Sampaoli se agravou nos últimos meses.

Dois dias após o fim do Campeonato Brasileiro, o Santos emitiu um comunicado oficial com o desligamento do técnico argentino com o clube.

Sampaolli se despedia da Vila Belmiro e de Santos, cidade que o abraçou.

O novo treinador chegou poucos dias antes do Natal.

Dessa forma, o português Jesualdo Ferreira, de 73 anos, tem a missão de conquistar títulos pelo clube, algo que não acontece desde 2016.

Para a próxima temporada, a diretoria do Peixe já anunciou as contratações do atacante Raniel e do lateral direito Madson.

Assim, entre os jogadores que não fazem mais parte do elenco estão: Jorge, Gustavo Henrique e Victor Ferraz.

Afinal, se mantiver a disposição, 2020 tem tudo para ser um ano de glórias ao Santos Futebol Clube.

 

LEIA TAMBÉM: