Gastronomia

22 DE MARÇO DE 2021

Sete comidas típicas do Nordeste que vão te dar água na boca

A gastronomia nordestina é única e cheia de sabores e combinações que mesclam influências africanas, holandesas, portuguesas, indígenas e francesas.

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A riqueza gastronômica do Nordeste atrai os mais exigentes paladares. Foto: Divulgação

 

Uma das regiões mais calorosas, repleta de belezas naturais e dona de uma grande diversidade cultural, é o Nordeste.

Com seus nove estados banhados pelo Oceano Atlântico, as praias chamam a atenção por sua beleza e biodiversidade.

O turismo se mostra muito presente na região, mas não é só o litoral paradisíaco que atrai os visitantes.

A gastronomia nordestina é única e cheia de sabores e combinações que mesclam influências africanas, holandesas, portuguesas, indígenas e francesas.

A comida colorida é um marco da região.

O uso de temperos fortes e apimentados, a variedade de carnes e até mesmo o preparo desses pratos são responsáveis por tornar a culinária nordestina tão singular.

 

Confira agora alguns pratos de dar água na boca

 

1- Acarajé

Um símbolo da gastronomia baiana e de origem afro-brasileira, o acarajé é feito com massa de feijão-fradinho, cebola e sal processados e fritos em azeite de dendê.

Geralmente, vem acompanhado de camarão, vinagrete, bacalhau, vatapá, etc. É comum ser questionado sobre querer o prato “quente ou frio”, mas em nada se refere à temperatura, mas, sim, à quantidade de pimenta. Quanto mais quente, mais apimentado.

 

2- Baião de dois

Se o acarajé é a comida típica da Bahia, o baião de dois é a iguaria do Ceará. A história do prato é tão incrível quanto o seu sabor. Por ser uma região de constante seca, o povo costumava guardar pedaços de comidas e partes de ingredientes para não passar fome. É desta mistura que surge o prato!

É feito com arroz, feijão, carne seca e queijo coalho, com o toque de especiarias, carnes e leite de coco. Alguns pesquisadores acreditam que o nome vem do “baião”, ritmo nordestino que tornou-se popular após a música “Baião de Dois”, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.

3- Vatapá

“Quem quiser vatapá, ô!

Que procure fazer

Primeiro o fubá

Depois o dendê”

A música “Vatapá”, interpretada por Gal Costa, em 1976, conta a história da receita do prato.

Além de ser tipicamente nordestino, o vatapá se tornou muito consumido no Brasil, principalmente na região Norte.

Feito de camarão, farinha de rosca, pão, fubá, castanha-de-caju, pimenta malagueta, amendoim e muitas ervas e temperos, torna-se um creme que pode ser servido acompanhado de arroz e usado de recheio no acarajé.

 

4- Tapioca

No café da manhã, almoço ou jantar, não importa a refeição, uma tapioca sempre é uma boa escolha!

A celebridade dos pratos nordestinos conquistou o país inteiro, mas poucos sabem da sua origem: uma mistura de influências dos índios tupi-guarani e dos colonizadores.

O principal ingrediente é o polvilho, ou fécula de mandioca, e pode ser doce ou salgada – depende do recheio.

Hoje em dia, a tapioca é uma opção para as pessoas que buscam uma alimentação mais leve e fitness.

 

5- Sarapatel

Um dos pratos mais exóticos do Nordeste é o sarapatel.

O picadinho nordestino é preparado com as partes consideradas mais gordas do carneiro ou porco, como costelas e fressuras.

De origem portuguesa, o sarapatel foi sendo adaptado ao longo dos anos e foi ganhando cada vez mais temperos e especiarias.

 

6- Cuscuz

O cuscuz nordestino é de origem africana e é caracterizado por ser uma espécie de farofa que pode até mesmo substituir o arroz nas refeições.

É uma massa feita de fubá de milho, temperada com sal e cozida no vapor.

Pode ter acréscimo de verduras, queijos e outros temperos.

Por ser um prato mais simples, ele pode ser preparado em um micro-ondas em menos de dois minutos.

Basta misturar em uma caneca três colheres de floco de milho pré-cozido, sal e água para umedecer e colocar no micro-ondas por um minuto e meio.

 

7- Bolo de rolo

A sobremesa encontrada na nobreza portuguesa do Brasil é o famoso bolo de rolo.

Com uma massa bem fininha, feita de farinha de trigo, ovos, açúcar e manteiga e recheada, na maioria das vezes, com goiabada derretida, este prato ganhou popularidade com a chegada da Corte de Portugal.

Foi em Pernambuco que a sobremesa teve mais destaque e passou a ser recheada com doce de leite também.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.