Desastre

Prioridade é procurar sobreviventes, diz delegação israelense

O plano é utilizar tecnologia israelense para detectar sinais de aparelhos celulares que permanecem ligados após a tragédia

28 de janeiro de 2019 - 10:42

Paula Laboissière

Agência Brasil

Compartilhe

O chefe da delegação de Israel que chegou a Brumadinho (MG) após o rompimento da barragem da mineradora Vale, coronel Golan Vach, disse hoje (28) que a prioridade, neste primeiro momento, é encontrar sobreviventes.

O plano é utilizar tecnologia israelense para detectar sinais de aparelhos celulares que permanecem ligados quase quatro dias após a tragédia.

Durante coletiva de imprensa, Vach explicou que a equipe sobrevoou nas primeiras horas da manhã, a área onde os rejeitos foram derramados.

No entanto, após o reconhecimento da região, segundo ele, a delegação terá uma noção completa do que precisa ser feito.

Os primeiros homens da comitiva já chegaram às margens do Rio Paraopeba.

Lá é onde será feito trabalho com radares.

O coronel elogiou o trabalho das forças brasileiras que trabalham quase que de forma ininterrupta desde a tarde da última sexta-feira (25).

“Eles trabalham em um local muito complicado e muito perigoso”.

Em um segundo momento, sonares israelenses serão utilizados na localização de corpos que permanecem submersos nos rejeitos.

A tecnologia é capaz de localizar corpos que estão entre 3 e 4 metros abaixo da lama.

Governador

Após a chegada da comitiva israelense a Brumadinho, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, afirmou que a tecnologia estrangeira deve aumentar a possibilidade de encontrar sobreviventes no local da tragédia.

Além de dar mais agilidade na recuperação de corpos.

“O que, de certa forma, vai amenizar e muito a angústia que as famílias dessas vítimas têm passado”, destacou.

Zema reforçou que, neste momento, não há necessidade de envio de donativos.

E que também a grande preocupação de todos que estão no local é localizar sobreviventes e vítimas.

“Sou muito grato ao nosso pessoal, que tem se empenhado muito. Polícia militar, polícia civil, corpo de bombeiros têm feito o possível e o impossível. E, a partir de hoje, somando as forças de Israel, com toda certeza esse trabalho vai melhorar. Assim, sendo mais agilizado”, concluiu.

LEIA TAMBÉM: