Evitar pânico

São Paulo entra em estado de calamidade pública em razão do coronavírus

Ele negou qualquer possibilidade – no momento – do fechamento do Sistema Anchieta-Imigrantes para veículos leves, a despeito do pedido dos prefeitos da Baixada Santista.

20 de março de 2020 - 13:18

Fernando De Maria

Compartilhe

O governador João Doria (PSDB) anunciou há pouco, durante entrevista coletiva, o reconhecimento de calamidade pública no Estado de São Paulo.

Ele negou qualquer possibilidade – no momento – do fechamento do Sistema Anchieta-Imigrantes, a despeito do pedido dos prefeitos da Baixada Santista.

Em sua fala, ele enfatizou que a medida é preventiva para agilizar os processos para compra de insumos e equipamentos.

“Não é motivo de pânico”, destaca.

“Não vamos antecipar medidas, se não tivermos o aval do grupo de trabalho científico”, alertou.

O mesmo ocorrerá com a Capital, conforme anúncio do prefeito paulistano Bruno Covas.

Ele também participou da coletiva

Até o momento (13 horas), já existem no Estado de São Paulo 286 casos confirmados, com 5 óbitos.

São 7.669 suspeitos, sendo 24 pacientes do total de pacientes confirmados com o coronavírus que estão em UTIs, todas em hospitais privados.

Ele elencou outras medidas que entrarão em vigor, inicialmente até 30 de abril.

 

Uma das medidas é o fechamento das unidades do Poupatempo em todo o estado, a partir de segunda (23). Foto: Divulgação

 

Entre os itens elencados estão:

  • Suspensão de atividades e serviços públicos – de sábado (21) a 30 de abril – em todas os 102 parques estaduais do Estado de São Paulo, incluindo Zoológico e Jardim Botânico;
  • A partir de segunda (23), fechamento de todos os equipamentos esportivos;
  • A partir de segunda (23), fechamento das unidades presenciais do Poupatempo, Detran e Junta Comercial. Serviços on line, por e-mail e por telefone serão ampliados;
  • Encerramento dos cursos presenciais como Primeiro Emprego e Novotec;
  • Encerramento das atividades dos 15 escritórios regionais

Além disso, a partir de segunda (23), supermercados e redes de drogarias passarão a vender álcool em gel a preço de custo, após acordo firmado entre o governo paulista e as associações das categorias.

A quantidade será limitada a 2 frascos/pessoa.

A medida valerá para todo o estado de São Paulo.

Além disso, oficinas de manutenção de veículos também serão liberadas para apoio as viaturas das áreas de saúde,  segurança pública e delivery.

 

Estrutura

O prefeito Bruno Covas destacou ainda que o estádio do Pacaembu vai oferecer 200 leitos de observação de baixa complexidade para atendimento de pacientes.

Além disso, o Anhembi também vai se preparar para receber até 1.800 pacientes, também de baixa complexidade.

 

Vacinação

A vacinação contra a gripe começa na segunda (23) em unidades de saúde, com foco inicial em idosos acima de 60 anos, gestantes e profissionais da saúde.

A partir de abril, pelo menos 1000 farmácias na capital também servirão de ponto de apoio para vacinação do público-alvo.