Opinião

26 DE MARÇO DE 2021

Qual é o seu kit? Igualdade ou liberdade?

Qual é o seu kit? Igualdade ou liberdade? Na realidade o mundo se movimenta entre o conservadorismo, o socialismo, o intervencionismo e o liberalismo. Seguir cada uma dessas ideologias deveria ter como base uma clara orientação dos seus seguidores sobre os princípios e valores de cada uma delas, no entanto, naqueles países, como o nosso, […]

Por: Da Redação

Qual é o seu kit? Igualdade ou liberdade?

Na realidade o mundo se movimenta entre o conservadorismo, o socialismo, o intervencionismo e o liberalismo.

Seguir cada uma dessas ideologias deveria ter como base uma clara orientação dos seus seguidores sobre os princípios e valores de cada uma delas, no entanto, naqueles países, como o nosso, nos quais a educação foi deixada em segundo plano a própria falta de senso crítico impede a maioria dos seus cidadãos de conhecerem esses princípios e valores.

E o que acaba acontecendo?

As pessoas passam a adotar kits prontos para consumo, e pior ainda… além disso vão sendo oferecidos novos componentes para fortalecer mais e mais esses kits.

Se você é defensor do meio ambiente, é ligado a área das ciências humanas, defende as minorias, é ligado em arte e cultura, é contra o armamento da população, é vegano…!

O seu kit é o da esquerda!

Se você é ligado a alguma igreja, defende a família convencional, gosta dos militares, defende o agronegócio, é contra as cotas, defende o armamento da população…!

O seu kit é o da direita!

Será possível que não se perceba que esses kits prontos não representam absolutamente nenhuma ideologia e que deveriam ser encarados apenas como escolhas individuais supra ideológicas.

Esquecemos que a Klu klux klan, um dos maiores movimentos racistas no mundo, foi um braço do Partido Democrata?

Que Hugo Chaves assim como Fidel Castro eram militares?

Que Hitler era vegano?

Que Salvador Dali era fascista?

E obviamente poderíamos fazer uma lista de milhares de inconsistências nesses kits.

 

Pensamento maniqueísta

Em resumo, é com um pensamento maniqueísta que alguns formadores de opinião tentam impor as nossas ideias e com elas passamos para uma tendência em considerar esses valores, comportamentos e práticas os corretos, o ponto de referência de tudo.

Viramos o umbigo do mundo e não percebemos outros centros de gravitação.

Desde a Revolução Francesa, pessoas do mundo inteiro pouco a pouco passaram a ver a igualdade e a liberdade individual como valores fundamentais.

Mas esquecemos que os dois valores na maioria das vezes são contraditórios.

A igualdade só pode ser assegurada se forem diminuídas as liberdades daqueles que estão em melhores condições.

Garantir que cada indivíduo seja livre para fazer o que desejar inevitavelmente compromete a igualdade.

Toda a história política do mundo desde 1789 pode ser vista como uma série de tentativas de superar essa contradição.

Em alguns países esse processo está um pouco mais adiantado e em outros como o Brasil nem tanto.

Sugiro, portanto, que apenas se pare um pouco para olhar sem preconceitos experiências sociais diferentes das nossas e que se respeitem essas diferenças de forma serena e sem a influências de tantas opiniões de outros e sim criando as próprias opiniões a partir de fatos.

William Horstmann, engenheiro, ex-executivo, consultor, voluntário do Partido Novo

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.