Nara Assunção

Turismo

18 DE JULHO DE 2014

Confira o que mudou no Museu da Pesca após reabertura

Além da reforma, parceria com Projeto Albatroz é um dos destaques do Museu de Pesca; saiba mais

Por: Nara Assunção

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

As férias de julho estão chegando ao fim. Para muitos – como os estudantes da rede Municipal e Estadual de Ensino – o descanso já até acabou, com o retorno às aulas. Entretanto, para quem ainda está com as crianças em casa, a dica é fazer uma visita ao Museu de Pesca, em Santos.

Reaberto em 5 de julho após nove meses fechado para ampla reforma, o local abriu as portas com total acessibilidade e fachada nova. Aliás, o cheiro de madeira nova ainda pode ser sentida na entrada do museu, que proporciona uma viagem à vida marítima.

De acordo com a diretora do Museu de Pesca, Mônica Doll Costa, a acessibilidade – com rampa na entrada e elevador – é a principal mudança, além da troca de todas as janelas e porta do edifício, construído em 1908. O próximo passo, segundo Mônica, é adaptar os espaços para os deficientes visuais. “Já recebemos grupos – principalmente do Lar das Moças Cega – mas queremos estar mais preparados para os turistas e moradores que procurarem fazer o passeio sem estar em um grupo”, ressalta.

Trajeto
Logo na entrada, uma raia manta dá boas vindas aos visitantes que começam o passeio já encantados com o tamanho do animal. No caminho, o Macaé e Macezinho. Os santistas os conhecem bem. Por muitos anos foram as atrações do Aquário e hoje podem ser vistos no Museu.

Outra novidade do espaço, de acordo com Mônica, é a parceria com o projeto Albatroz. Duas réplicas estão expostas. As aves ficam no mesmo espaço da grande atração do local, o esqueleto da baleia franca, que foi quem deu início ao museu. Tantos outros animais, conchas, areia, embarcações de pesca constroem o trajeto até a grande atração para as crianças: o espaço lúdico. O quarto do Capitão, porém, está em reforma. Mônica brinca dizendo que o Capitão está de férias. O espaço ganhou cara nova. A sensação é de estar num barco rumo à Laje de Santos – por conta da ampla fotografia que decora o ambiente.

Outras novidades estão sendo projetadas para o museu. De acordo com a diretora do local a ideia é trazer sempre uma novidade para que as pessoas retornem sempre. E falando em público, o espaço recebeu no primeiro dia após a abertura mil pessoas, o que demonstra a importância do equipamento para a Cidade.

Serviço
Até final de agosto, a entrada é gratuita em comemoração a reabertura do espaço. Após este período, a entrada passará a custar R$2. O endereço é Av. Bartolomeu de Gusmão, 192, na Ponta da Praia.

 

tur1005

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.