Turismo

Turismo aposta em viagens curtas na retomada das atividades

Com a flexibilização das atividades, turismo regional ganha força e as agências já oferecem pacotes para 2021

31 de agosto de 2020 - 09:38

João Pedro Bezerra

Compartilhe

O turismo tenta voltar às atividades de forma gradual, seguindo os protocolos de segurança em meio à pandemia da Covid-19. A área foi uma das mais prejudicadas por conta do coronavírus. Em abril, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) registrou uma queda de 54,4% no setor, recuo mais elevado dos últimos nove anos. Com a flexibilização da parte econômica e a queda no número de óbitos em vários estados, o turismo busca atrair clientes com um pacote de promoções para viagens no final do ano e também para 2021, pois a maioria das pessoas foram prejudicadas financeiramente pela pandemia.

As agências de viagens não pouparam esforços e oferecem uma série de descontos para alguns dos endereços mais procurados pelo Brasil, como Beto Carrero World e Foz do Iguaçu, ambas no sul do país; Salvador e Recife, no Nordeste, e Rio de Janeiro e cidades históricas de Minas Gerais, no Sudeste.

De acordo com Josefa Nascimento, da agência Águia Turismo, a expectativa é que o brasileiro conheça mais o seu país com destinos de lugares abertos, como passeios em cidades de riquezas naturais e também busca por resorts.

Além disso, a agência crê que em 2021 a situação se normalize com a possível aprovação de uma vacina, pois a queda no volume de viagens deve-se ao fato de muitas pessoas terem deixado de aproveitar viagens em função da Covid-19.

Santos

Santos é uma das cidades do País com grande visibilidade no setor de turismo, pois além das praias, possui um rico centro histórico e também diversos outros atrativos culturais e esportivos.

Como viagens ao exterior e estados distantes ainda não estão no orçamento, com restrições por conta da pandemia, muitas pessoas devem optar pelo turismo regional nos feriados ou fazer viagens curtas com distância de duas horas de carro, seguindo as normas de higiene.

Por estar na fase amarela do Plano São Paulo, os hotéis em Santos já estão em funcionamento com a capacidade reduzida.

Com os números da Covid-19 em um platô na região, alguns pontos turísticos já voltaram a funcionar na Cidade, como o Orquidário, Museu do Café, Linha Turística do Bonde e também o Museu do Café.

Enquanto o Aquário, Jardim Botânico e a Linha Conheça Santos ainda não estão funcionando.

Os passeios pelo Centro e Monte Serrat também são boas opções de lazer, principalmente para conhecer mais sobre a história do município.

Em nota, a Prefeitura de Santos ressalta que o investimento em atrações turísticas e infraestrutura têm alavancado o setor. “Santos vem se consolidando como um dos principais destinos turísticos do País. Em janeiro, foi a sexta cidade mais desejada e buscada por turistas brasileiros para viagens, segundo a pesquisa do Google Hotéis, que identificou os dez destinos mais populares do mundo, no Carnaval, os hotéis registraram recorde de ocupação”.

Novos Cartões Postais

Opções não faltam para os santistas e turistas na Cidade, como o recém inaugurado Mercado de Peixes, o local contará em breve com o funcionamento do Restaurante Paru, comandado pelo chef Dário Costa, vencedor do reality show Mestre do Sabor da Rede Globo.

Outra inauguração que ocorreu nos últimos meses foi a revitalização da Rua Tolentino Filgueiras, no Gonzaga que conta um visual próprio e estabelecimentos dos mais diferentes gostos.

Além disso, há a Nova Ponta da Praia, que apesar de causar transtorno para pedestres e ciclistas próximo a balsa, tem atraído muitas pessoas, principalmente na altura dos clubes (Internacional, Vasco e Saldanha da Gama), onde há o monumento “Eu Amo Santos”.

O ponto negativo fica por conta do Emissário que está com as obras paralisadas, após a Prefeitura de Santos começar os trabalhos sem cumprir as determinações legais.

Investimento

O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Turismo, repassou R$ 23,1 milhões em agosto para o setor beneficiando diversos municípios do Estado.

Assim, a Baixada Santista recebeu cerca de R$ 3,9 milhões, com cinco cidades sendo contempladas.

LEIA TAMBÉM: