Foto: Divulgação

Estresse

06 DE NOVEMBRO DE 2015

Ansiedade e nervosismo podem causar problemas bucais

Essas reações se apresentam porque emocional está desregulado e a consequência é justamente exaustão do sistema imunológico

Por: Rodrigo Bertolino

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}
Uma pessoa nervosa tende a evoluir hábitos errôneos e, com isso, as cáries e o mau hálito podem aparecer

Uma pessoa nervosa tende a evoluir hábitos errôneos e, com isso, as cáries e o mau hálito podem aparecer

Seja pelo ambiente de trabalho, questões familiares ou outros motivos, o estresse atinge milhões de pessoas. Essa situação resulta em desgastes em algumas regiões do corpo, entre elas, a boca.

Estresse é uma resposta fisiológica para aspectos que necessitam de adaptação. Quando o corpo se sente ameaçado, ele libera uma série de mediadores químicos, como a adrenalina, por exemplo. Com a pressão cotidiana que muitos indivíduos passam, há um desequilíbrio no organismo.

Após situações que estimulam a adrenalina, o corpo passa por um momento de relaxamento, causando falta de disposição e energia. Em alguns casos o humor muda, a pressão arterial aumenta, alterações na pele são identificadas, entre outros reveses.

Essas reações se apresentam porque o emocional da pessoa está desregulado e a consequência é justamente a exaustão do sistema imunológico e nervoso.

Na boca, o estresse afeta diretamente ao aparecimento de problemas. Uma pessoa nervosa tende a evoluir hábitos errôneos e, com isso, as cáries e o mau hálito podem aparecer. Um indivíduo que abuse de álcool e do tabaco demasiadamente está propício a desencadear essas doenças, pois o organismo estará mais fragilizado.

O estresse também libera hormônios pró-inflamatórios, o que pode fazer que a doença periodontal – inflamações – e as aftas apareçam.

O dentista Élcio Martins Gonçalves, especialista em implantes da Clínica Odontológica Sorrisus, explica que a consulta é fundamental nesses casos. “Nós podemos ver o que o paciente está tendo e, a partir disso, receitarmos o melhor método de tratamento. Podemos amenizar os sintomas com placas e até mesmo medicamentos”.

A tensão emocional também culmina no aparecimento do bruxismo. A doença tem como o principal sintoma o hábito de ranger os dentes. Com isso, há o desgaste na arcada dentária, distúrbios na articulação e na gengiva. O osso mandibular também pode sofrer deterioração com essa patologia.

Um estudo do Journal of Personality and Social Psychology mostrou que 56% das pessoas que participaram da pesquisa tiveram alterações na higiene bucal devido ao estresse. O levantamento também mostrou que as pessoas potencializam os maus hábitos quando estão sob pressão ou nervosismo.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.