voce-informa

TV educativa, rótulo ou comprometimento?

Enquanto a TV Cultura transmite programas com conteúdos educacionais e culturais de qualidade como, Cultura Documentário, Cine Brasil, Café Filosófico…

28 de novembro de 2011 - 18:58

Compartilhe

Enquanto a TV Cultura transmite programas com conteúdos educacionais e culturais de qualidade como, Cultura Documentário, Cine Brasil, Café Filosófico e tantos outros, dois milhões de telespectadores da Baixada Santista, estão recebendo em seus lares, transmitido diretamente pela TV Unisantos, programas com entrevistas publicitárias, sem conteúdo educativo, priorizando e incentivando apenas o lado comercial.

A transmissão da TV Cultura na Baixada Santista está sendo realizada pela TV Unisantos, canal 40 (UHF) e 15 (NET), desde 2002, através de um acordo entre a Fundação Padre Anchieta e a Fundação TV Educativa Universidade Católica de Santos. Antes deste acordo, o sinal da TV Cultura chegava à Baixada Santista através de antenas localizadas na cidade de Cubatão e depois retransmitido para as demais cidades.

Após o acordo entre as fundações, a TV Unisantos é a responsável pela retransmissão do sinal e da exibição de programas regionais.

Há um ano houve mudanças na retransmissão. A primeira mudança foi colocar o logotipo da afiliada ao lado direito, no canto superior do vídeo.  Esta marca traz uma esfera que significa vida, ao mesmo tempo um olho voltado para cima, em busca dos valores superiores e completando a figura, três traços que representam a missão da TV Unisantos: Educar, Dilatar a verdade e Evangelizar, segundo o diretor geral da emissora afiliada, Cláudio Scherer da Silva.

A segunda mudança foi a apresentação de programas regionais. Os programas regionais, apresentados pela TV educativa, como o programa Pedro Alcântara e Classe A, são pastiches do programa Amaury Junior, apresentado pela Rede TV de São Paulo, cujo foco são entrevistas publicitárias e colunismo social. O programa Quebrando a Rotina é outro pastiche do programa humorístico Pânico na TV, também exibido pela Rede TV e de gosto duvidoso. Segue durante a programação outros programas como, Casa e Stilo e Design e Revista By Clô, que exibem desfile de moda e muita publicidade. Completando a grade de transmissão os programas Baixada em foco, Litoral na TV e Conexão Metropolitana, que apresentam entrevistas com políticos da região e algum conteúdo jornalístico.

Segundo Cláudio Scherer, a afiliada ainda é uma criança recém-nascida. Os gastos com as transmissões são muito altos. A afiliada conta com seis funcionários e os programas regionais transmitidos pela TV Unisantos não são produções próprias. São produtoras independentes que compram os espaços destinados a programas educativos e culturais regionais.

Se a TV é educativa, deve haver um comprometimento com a programação exibida. Ou será apenas um rótulo?

Scherer concorda que a programação atual tem que se adequar a uma TV educativa. ”Os pilares da TV têm que ser preservados. Isso é muito importante, mas como manter uma TV? Ninguém pensa nisso. A própria BBC de Londres (TV pública inglesa financiada pelos cidadãos), com toda ajuda dos contribuintes, tem dificuldades e a TV Cultura também está em dificuldades. Os primeiros passos são muito complicados, você tem que fazer captação de recursos de algum jeito. Não sei se os fins justificam os meios. Neste começo, nossa única renda é a venda destes horários”.

A TV Unisantos é vinculada à Unisantos, mas apesar do mesmo nome, são instituições completamente independentes.

Questionado sobre a possibilidade de uma união entre TV e Universidade para a produção de programas educativos e culturais, Cláudio Scherer afirma: “A Unisantos está se adequando para que possamos ter uma parceria. Os alunos terão este espaço. Queremos um núcleo de produção com os cursos de Publicidade e Propaganda e Jornalismo. Daremos total liberdade no editorial e no formato da produção. Já temos inclusive um programa em produção. Eu interfiro muito pouco, também sou professor da Universidade, mas nessa hora tiro o chapéu de professor e uso o de diretor da TV”.

Toda a programação exibida pela TV Unisantos, tem o aval da TV Cultura, declara o diretor geral.

A TV Cultura, por meio do assistente de marketing, Luiz Felipe Pelosi, diz que a parceira, TV Unisantos, tem direito de transmitir produções próprias no horário que achar melhor. Sugere ao telespectador que caso queira acompanhar a programação da TV Cultura na íntegra que sintonize por antena parabólica. O sinal da TV Cultura está disponível no satélite C-2, sem codificação, ao alcance de qualquer parabólica comum, em qualquer ponto do Brasil.

Cada vez mais os canais de TV aberta estão produzindo programas sem conteúdo. TVs comerciais investem muito pouco na produção educativa e cultural. As TVs educativas têm por obrigação, cumprirem seu papel perante a sociedade.
Segundo o site da TV Cultura, a filisofia da emissora é ter uma programação eminentemente cultural, educativa, informativa, artística e inovadora e não comercial, nem com fins lucrativos; que enfatiza o compromisso com a sociedade e não com o mercado. Não utiliza promoção pessoal, de causas religiosas, comerciais ou partidárias; que dá visibilidade e voz às minorias, buscando apoiar processos de inclusão social. Está sempre comprometida com a veracidade, trabalhando no sentido de universalizar o direito à informação e à comunicação.