Saúde

Vitamida D: boa em qualquer circunstância

Na cascata de produção da vitamina D, após a pré-vitamina D ser absorvida na epiderme, à partir do colesterol (sim, o famigerado colesterol ), ela é levada ao fígado, onde se transforma em 25 OH de vitamina D, ou pró-vitamina D.

06 de abril de 2020 - 13:41

Compartilhe

 

Gostaria de comentar o artigo publicado em 27 de março pelos italianos Giancarlo Izaia e Enzo Medico, da Academia de Medicina de Turim.

Neste artigo, que é um estudo preliminar, eles falam a respeito da importância da vitamina D no combate à pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19, especialmente em idosos e pacientes graves.

Vejam bem: a vitamina D é estudada há muitos anos e tem, entre outros papéis, grande importância na modulação do sistema imune.

Trata-se, na verdade, de um poderoso hormônio esteroidal, que tem a sua produção estimulada pelo banho de sol em horários específicos, quando há maior incidência de radiação UVB, que ocorre entre 10 e 15 horas, sendo que seu pico ocorre por volta de meio dia.

Parece polêmico, mas como dizia o famoso médio e físico Paracelso, no século 16, a diferença entre veneno e remédio está na dose. Bastam de 10 a 15 minutos de sol, sem uso de protetores solares e expondo a maior superfície de pele possível, para manter níveis adequados de vitamina D.

É verdade que o tom da pele também influencia na absorção da vitamina e quanto mais escuro o tom da pele, menor a absorção do que chamamos de pré-vitamina D. Mas discutiremos este assunto posteriormente.

Apesar do sol ser importante para a absorção deste hormônio, temos outros fatores essenciais.

Na cascata de produçao da vitamina D, após a pré-vitamina D ser absorvida na epiderme, à partir do colesterol (sim, o famigerado colesterol ), ela é levada ao fígado, onde se transforma em 25 OH de vitamina D, ou pró-vitamina D.

E daí este produto vai aos rins, onde é transformado em calcitriol, que é a forma ativa da vitamina D.

Então, percebam que, além do sol, também são importantes na cascata de produção da vitamina D ativa, um bom funcionamento do fígado e dos rins, além de adequada produção de colesterol, motivo pelo qual, muitos pacientes que utilizam medicamentos para reduzir os níveis de colesterol também podem ser insuficientes de vitamina D.

O ensaio fala ainda, que pacientes com níveis ótimos de vitamina D têm menos complicações pulmonares causadas pela Covid-19, bem como, qualquer infecção viral.

Então, pessoal, o artigo não fala nada a respeito de tratar a Covid-19 com vitamina D, mas apenas reduzir riscos da infecção e minimizar complicações em indivíduos com níveis adequados da mesma.

É muito importante salientar que não devemos tomar qualquer suplemento sem orientação médica, pois podem causar mais males do que bem.

Apesar disso, vale ressaltar, que o Governo Federal acaba de sinalizar a possibilidade de zerar os impostos para a vitama D e para o zinco. Ponto para a saúde.

Nelson Marfil – médico especialista em Endoscopia e Qualidade de Vida.

Fundador e diretor da clínica Endocentro, em Santos.