Turismo

Sul: Ares da Europa

Vale Europeu une culturas de vários países, como Alemanha e Itália

14 de outubro de 2018 - 08:34

Da Redação

Compartilhe

Uma boa forma de aproveitar o feriado são viagens marcantes. Por isso, conhecer e descobrir novos destinos, como o Vale Europeu, em Santa Catarina, é uma boa pedida.

O roteiro é formado por algumas cidades que fazem parte do Vale do Itajaí.

Esses municípios foram colonizados, principalmente, por alemães, italianos, austríacos, poloneses e portugueses.

Por isso, suas características europeias — seja nos costumes, eventos culturais, arquitetura ou gastronomia — são tão enraizadas.

Nem todos podem dedicar um mês para viajar, por isso confira o que certas cidades oferecem a partir de sua herança histórica.

Alemã

Blumenau, Pomerode, Brusque e Gaspar têm predominância nas tradições germânicas.

Um exemplo é a Oktoberfest, que acontece todos os anos em outubro, em Blumenau.

A maior festa alemã do País mantém e propaga os hábitos dos seus colonizadores em vários estados.

Muita cerveja, comidas típicas e danças são apresentadas na grande festa.

O turista até aprende a reproduzir algumas palavras em alemão.
Mas Pomerode é a cidade mais alemã do país.

São muitas colônias que mantêm vivas as tradições do seu povo de origem, a começar pela arquitetura e decoração das casas.
Parece que o município parou no tempo.

É muito comum, por exemplo, que as pessoas falem dois idiomas: o português e o alemão.

A gastronomia é bastante diversificada.

Mas aos finais de semana algumas casas oferecem música típica e os funcionários também entram no clima com vestimenta semelhante a dos alemães.

Italiana

São João Batista, Rodeio e Nova Trento seguem firme e forte com suas tradições italianas.

Experimentar deliciosas pizzas ou macarronadas acompanhadas de um delicioso vinho regional nos restaurantes e também nas pousadas é uma boa pedida.

Nova Trento, por exemplo, é referência em turismo religioso, assim como muitas cidades da Itália.

Este é o único município do País a possuir dois santuários reconhecidos pela Igreja Católica.

Um deles é o Santa Paulina, conhecido mundialmente pela sua arquitetura marcante e por receber milhares de fieis o ano inteiro.

Os traços da colonização também estão inseridos nos eventos culturais, com grupos folclóricos de dança e canto.

LEIA TAMBÉM: