agende-se

17° Festac

Abertura da mostra contará com bicicletaço performático alertando sobre a importância da arte em tempos pandêmicos

13 de outubro de 2020 - 14:23

Da Redação

Compartilhe

O Festival de Teatro de Cubatão (Festac) anuncia a programação completa de sua 17ª edição que, adaptada às transformações impostas pela pandemia da covid-19, será realizada em formato digital por meio da plataforma  https://festac.com.br/.

O evento não-competitivo, criado e retomado pelo movimento teatral local, tem programação gratuita e conta com apresentações, intervenções artísticas, atividades formativas e performances.

A abertura da mostra contará com um bicicletaço pelas ruas da cidade, promovendo a arte da performance em tempos pandêmicos. O ato seguirá todas as orientações de segurança indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Como a medição da temperatura de todos os participantes e distribuição de álcool em gel. A ação será no dia 20/10 às 15h, tendo com ponto de partida o Galpão Cultural do Parque Anilinas. As inscrições para participar estão abertas no endereço: encurtador.com.br/knxy2.

Espetáculos

Os espetáculos regionais foram selecionados pela banca curadora do festival, composta por Elis Rebouças e Junior Brassalotti. Integram a programação: Cinderela Brasileira (Grupo Casa3 – Guarujá); William… e nós… (Coletivo MakeShake – Baixada Santista); Blitz – O império que nunca dorme (Trupe Olho da Rua – Santos); Guaiá de todos nós (Cia Burucutu – Itanhaém); Cia PlastikOnírica – Feira Lambeira (Santos/SP) e Onde está o guará? (Coletivo 302 – Cubatão).

Na Mostra Formativa, o destaque é para a participação do pesquisador e crítico teatral Alexandre Mate, que irá mediar a roda de conversa ‘Processos de criação: atuação teatral na cidade’; que contará ainda com a participação da atriz Vanéssia Gomes (Rede Brasileira de Teatro de Rua – Fortaleza/CE). Outro destaque é a mesa ‘LGBTQIA+ na cena’, que unirá a poetisa, escritora, atriz e rapper paraibana Bixarte e o ator santista Junior Brassalotti.

“O festival tem como tema o contexto pandêmico, abordando as ‘Conexões do Quarto Mundo’, propondo pesquisas e reflexões sobre as conexões em Cubatão, uma cidade de quarto-mundo, durante o período de isolamento social. Nessa adaptação, o festival passa a apontar para a vida marginalizada, tecnologias periféricas e precariedade do municípioe e se reorganiza e aposta nessa conexão de rede da Baixada Santista pela resistência artística”, destaca Matheus Lípari. O Festival usará como ferramenta principal de comunicação o site  https://festac.com.br, que concentrará diversas informações sobre o histórico do festival, grupo participantes, a programação completa e todas as ações online. Além disso, a equipe produzirá conteúdos para redes sociais ao longo dos dias de programação, como forma de aproximar o público e facilitar o acesso.

Sobre o Festac

Após sete anos de hiato, em 2018, o Festac foi retomado pelo movimento teatral via associação a partir de verba parlamentar. Ao todo, a programação gratuita contou com mais de 10 espetáculos, performances, oficina e roda de conversa nos bairros: Centro, Sítio Cafezal, Jardim Nova República, Pinhal do Miranda e Vila Esperança. Além da Prefeitura, teve como apoio para a extensa agenda o SESC Santos, a APAA – Associação Paulista de Amigos da Arte e a Poiesis – Instituto de Apoio à Cultura, à Língua e à Literatura.

Nesta edição, o festival é representado pelo Teatro do Kaos e desenvolvido em colaboração com agentes culturais e coletivos e grupos da cidade, entre eles; Galpão Cultural, Cia. Art & Manha, U[z]ina Utópica, Coletivo 302, Coletivo Valsa pra Lua, Esquadrilha Marginália de Teatro de Rua e Flair Produção Cultural. A iniciativa é viabilizada pela Prefeitura Municipal de Cubatão via Secretaria de Cultura, a partir da emenda parlamentar do vereador Rafael Tucla.

Programação

Dia 20 de outubro

15h / Bicicletaço;
18h30 / Hackeamento das redes;
19h / Lançamento de vídeo manifesto.

Dia 21 de outubro

13h / Mostra Paralela || Intervenção visual – Dyego Ogeyd – Corpo Hermético: Enxergar o
corpo e alimentar o afeto (São Vicente/SP); avra – Partes (Cubatão/SP).
16h às 19h / Formativa: LGBTQIA+ na cena – Bixarte (João Pessoa/PB) || Mediação:
Junior Brassalotti;
19h / Mostra paralela || Intervenção sonora – Artista convidada: DJ Profana – Ilu
(Cubatão/SP).

Dia 22 de outubro

13h / Mini doc: Coletivo 302 (Cubatão/SP);
17h30 / Mostra de pequenos conteúdos: Onde está o guará? – Coletivo 302;
18h às 21h / Formativa: Políticas Culturais – Tiche Vianna (Campinas/SP) || Mediação:
Elis Rebouças e Junior Brassalotti.

Dia 23 de outubro

13h / Mini doc: Cia PlastikOnírica (Santos/SP);
13h30 / Mostra Paralela || Intervenção visual – Sessa – Espaço Mental; Salvino – Artes
Plástica com Estilos e Diversidade em Harmonia (Cubatão/SP);
16h30 / Apresentação digital: Feira Lambeira – Cia PlastikOnírica;
18h às 21h / Formativa: Workshop Performance: Investigação do cotidiano em
procedimentos nada habituais com Flávia Paiva (Bertioga/SP) || Mediação: Lípari e Jùpïrã;
21h / Mostra paralela || Intervenção sonora – DJ MayJuv: Furacão Cuipataã (Conexão
Cubatão – Rio das Ostras/RJ)

Dia 24 de outubro

10h / Mostra Paralela || Performance – Fernando Hermógenes – Andança pela estrada da
mineração; Residência Livre de Vida Performativa (São Joaquim de Bicas/MG)
13h / Mini doc: Cia Burucutu (Itanhaém/SP);
13h30 / Mostra Paralela || Intervenção corpórea – Emely Cruz (Cubatão/SP)
17h30 / Mostra de pequenos conteúdos: Guaiá de todos nós – Cia Burucutu;
18h às 21h / Formativa: Processos de criação: Atuação teatral na cidade – Vanéssia
Gomes (Rede Brasileira de Teatro de Rua – Fortaleza/CE) || Mediação: Alexandre Mate
21h / Mostra Paralela || Intervenção sonora – Mari Andrade (Cubatão/SP).

Dia 25 de outubro

11h / Mostra Paralela || Performance Conexão Cubatão/SP – São Joaquim de Bicas/MG
– Dhaka /Bangladesh
13h / Mini doc: Coletivo MakeShake (Baixada Santista);
16h / 19h / 22h / Apresentação digital: William … e nós… – Coletivo MakeShake.

Dia 26 de outubro

13h / Mini doc: Casa 3 (Guarujá/SP);
13h30 / Mostra Paralela || Intervenção Visual – Gabriel Nascimento – Cubatão, do nascer
ao pôr do sol; Coletivo Zanzalá – Entre Caminhos (Cubatão/SP).
17h30 / Mostra de pequenos conteúdos: Cinderela Brasileira – Casa 3;
18h às 21h / Formativa: Aquilombamento Digital: Pensar, discutir, fomentar e conhecer as
produções negras – Filipe Celestino (São Paulo/SP).
21h Mostra Paralela || Intervenção sonora – DJ Neves (Cubatão/SP).

Dia 27 de outubro

13h / Mini doc: Trupe Olho da Rua (Santos/SP);
17h30 / Mostra de pequenos conteúdos: Blitz – O império que nunca dorme / Trupe Olho
da Rua;
18h às 21h / Formativa: Teatro de rua e liberdade de expressão – Caio Martinez Pacheco
(Trupe Olho da Rua) || Mediação: Alexandre Mate

Dia 28 de outubro

18h às 21h / Sarau Live: Conexão Pinhal – Mic aberto / Ideologia Letal / MC ND / Poeta
Marginal / DJ Neves / DJ Profana / DJ Rapuco;
21h / Fechamento do festival – Vídeo Performance Bicicletaço.
17º FESTIVAL DE TEATRO DE CUBATÃO – FESTAC
De 20 a 28 de outubro de 2020
Em CUBATÃO (SP)
Mais informações:
Redes sociais: @festaccubatão
Site: https://festac.com.br/