Câmara

22 DE ABRIL DE 2019

Críticas ao racismo

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

 

Na sessão desta segunda (22) não faltaram críticas à lamentável fala do ex-secretário-adjunto de Turismo, Adilson Durante Filho, que destilou preconceito à população parda e negra, conforme gravação divulgada em grupos de whatsapp e nas redes sociais na noite de quarta-feira (17).

Ele alegou inicialmente que se tratava de uma ‘bronca’ pessoal com alguém da raça negra e que o assunto estava atrelado às discussões em um grupo ligado à área esportiva.

As galerias estavam repletas de integrantes dos movimentos negros e do Educafro.

Em razão de manifestações das galerias, a sessão chegou a ser suspensa por 10 minutos, a pedido do presidente do Legislativo, Rui de Rosis.

Pardos, os vereadores Chico Nogueira (PT) e Fabiano da Farmácia (PR) foram os mais críticos.

Nogueira destacou a existência do preconceito no País, que se arrasta há séculos.

Fabiano foi além: chamou Durante Filho de ‘ex-parceiro, ex-amigo’.

A vereadora Telma de Souza (PT), presidente da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara, lembrou a importância dos negros para a história do País e de Santos.

“Zumbi vive, a resistência vive e nós iremos vencer”, enfatizou.

Outros vereadores também manifestaram seu repúdio ao ato racista, como Fabrício Cardoso (PSB), Benedito Furtado (PSB) e Augusto Duarte (PSDB).

O vereador Banha (MDB) destacou que dois boletins de ocorrência foram registrados no 2º e 7º DPs, além de três ações que a OAB – Santos entrará na Justiça contra o ex-secretário-adjunto e ex-diretor da Fupes – Fundação Pró-Esporte de Santos.

 

Ex-secretário-adjunto de Turismo, Adilson Durante

Exoneração

Durante Filho pediu exoneração do cargo, após o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), de quem é amigo há anos, ter anunciado o afastamento do ex-secretário do cargo ao longo da quinta (18), ponto facultativo.

No entanto, em razão do impacto nas redes sociais (o tema chegou ao primeiro lugar no Twitter) e das críticas pela não exoneração do cargo pelo Executivo, a prefeitura divulgou na Sexta-Feira Santa (19), feriado nacional, que o então secretário-adjunto pedira exoneração.

A decisão será publicada na edição desta terça (23) no Diário Oficial de Santos.

Até o Santos FC, a qual Durante Filho é conselheiro, também se manifestou em relação ao dirigente.

Assim, há uma tendência de expulsão pela agremiação esportiva, a despeito do pedido de renúncia do ex-dirigente ocorrido no sábado (20).

O mesmo já havia sido pedido desfiliação do PSD.

Isso ocorreu após o presidente nacional da legenda, Gilberto Kassab, abrir sindicância interna.

 

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.