Diretório regional

PSDB em votação

09 de agosto de 2019 - 18:11

Da Redação

Compartilhe

 

Todos caminhos levam os tucanos à Câmara de Praia Grande nesta terça (13), quando serão escolhidos o novo coordenador e secretário regional do PSDB.

Ao todo, são 156 filiados aptos a votar no colégio eleitoral.

Incluem-se presidentes dos diretórios municipais dos 9 municípios da Baixada Santista, prefeitos, ex-prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, ex-deputados, membros do diretório estadual e delegados à convenção estadual residentes na região.

Candidaturas de filiados interessados nestas funções podem ser registradas até às 18h29 antes do início da votação.

Para tanto, precisam ter no mínimo 8 assinaturas de votantes que compõem o colégio eleitoral.

Em 2016, o PSDB fez a maioria das cadeiras no Legislativo e levou 7 das 9 prefeituras (exceto São Vicente e Guarujá, ambas com o PSB).

 

Unir o partido

O objetivo é unir o partido – que andou em atrito em âmbito regional – após a eleição passada, especialmente pelo apoio de  membros ao então governador Marcio França, do PSB, contra João Doria, atual governador tucano.

Um caso clássico ocorreu em Santos, com o prefeito Paulo Alexandre Barbosa e membros do diretório santista, como o então presidente da legenda local, Flávio Jordão.

Conforme a direção estadual, em razão deste episódio, o diretório local chegou a estar sob intervenção.

No entanto, quando esteve na direção nacional da legenda, o então presidente e ex-governador Geraldo Alckmin validou a nova direção local na instância superior do partido em Brasília.

Barbosa, aliás, integra a comissão nacional do partido, dentro da cota do ex-governador.

 

Não engoliram

No entanto, hoje parece que tudo está resolvido.

Porém,  nos bastidores é dada como certa uma intervenção pelos dirigentes de São Paulo e Brasília, hoje alinhados com João Dória, que não engoliram até agora a infidelidade do prefeito santista e de boa parte de seu grupo.

Na escolha do coordenador regional, que substituirá Raul Christiano – que não quis se recandidatar e continuar na função – nos próximos dois anos, o diretório santista poderá votar.

Mas nos próximos meses muita coisa está prevista para acontecer nesse ninho, até porque o presidente estadual, Marco Vinholi, já anunciou publicamente o desejo de que o candidato a prefeito seja João Paulo Tavares Papa, ex-prefeito de Santos e ex-deputado federal.

Papa, ainda no PMDB, governou a Cidade por oito anos e concluiu o mandato com quase 90% de aprovação à época.

Após as eleições, acabou entrando no ninho tucano, onde foi eleito deputado federal (2014-2018).

Portanto, resta saber se os rachas da eleição passada ficaram realmente no passado.

 

 

LEIA TAMBÉM: