Futuro indefinido | Boqnews

Prodesan

09 DE JUNHO DE 2017

Futuro indefinido

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Presidente tentou diminuir o déficit da empresa, que agora passa por processo de esvaziamento, com demissões à vista.

O presidente da Prodesan, Odair Gonzalez, deixou o cargo na última semana, após permanecer na função durante quatro anos e cinco meses sem conseguir alcançar sua principal meta: reduzir a crescente dívida acumulada da empresa, que tem a Prefeitura de Santos como maior acionista, de mais de R$ 300 milhões. Apesar da queda no déficit, a empresa opera no vermelho há tempos.

Futuro indefinido II

Até que o prefeito Paulo Alexandre Barbosa nomeie um novo presidente, o diretor financeiro e administrativo da empresa, Jeferson Novelli, ocupará provisoriamente o cargo. Dois nomes são cogitados: o do ex-secretário-adjunto de Assuntos Portuários, Frederico Abdalla, e do ex-presidente da Cohab Santista, Frederico Karaoglan. Este último por sugestão do deputado federal Beto Mansur (PRB).

Futuro indefinido  III

Coincidência ou não, a mudança de comando ocorre justamente em um momento em que a empresa é pressionada para vender ativos de sua propriedade para pagar dívidas, que incluem a Usina de Asfalto, na Alemoa, a Rodoviária, um imóvel na Av. Rangel Pestana, e seu próprio edifício sede e outra área contígua, no Gonzaga. No total, esse patrimônio está avaliado em R$ 223,5 milhões. Resta saber quem estará disposto a pagar por estas áreas e pelos valores avaliados.

Futuro indefinido  IV

A saída de Gonzalez também teria relação com o provável corte de empregados da empresa, conforme determinação do Prefeitura. Gonzalez, portanto, preferiu puxar o carro do que sofrer este ônus político.

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.