Até novembro, Baixada Santista fechou um posto de trabalho por hora | Boqnews
Divulgação

Trabalho

27 DE DEZEMBRO DE 2017

Até novembro, Baixada Santista fechou um posto de trabalho por hora

Até novembro, 7.769 postos de trabalho foram fechados na Baixada Santista. Apenas Peruíbe registrou número positivo. O ritmo de demissões, porém, caiu..

Por: Fernando De Maria

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Dados do Caged mostram uma diminuição no ritmo de demissões no País, fato que também se reflete na Baixada Santista. Foto: Divulgação

 

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta quarta (27) sobre o total de empregos abertos e fechados até novembro mostram que o ritmo de desemprego na Baixada Santista diminuiu em relação ao ano passado, mas ainda permanece elevado.

Até novembro, segundo dados do Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, a Baixada Santista perdeu 7.769 empregos nos 11 primeiros meses do ano.

A quantia equivale a uma média diária de 23.2 demitidos/dia no período.

Ou, um novo desempregado a cada hora na região.

No meio desta notícia negativa é possível, porém, encontrar um dado positivo: ao que tudo indica, o pior já passou.

Em 2016, a Baixada perdeu 19.520 postos de trabalho com carteira assinada.

Só Cubatão representou 1/3 deste montante.

Portanto, se a média diária de pessoas que foram demitidas no ano passado chegou a 53,4/dia, agora caiu para 23,2/dia – ou seja, uma redução de 60% na comparação entre os anos.

 

No Brasil

O saldo de empregos formais no Brasil teve resultado negativo em novembro, com uma redução de 12.292 vagas, variação negativa de 0,03% em relação ao estoque do mês anterior.

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram 1.111.798 admissões contra 1.124.096 demissões no mês passado.

De janeiro a novembro foram criados 299.635 novos postos de trabalho no País, o que comprova que a economia segue em processo de retomada.

No comparativo com os dois anos anteriores, o saldo negativo de 12.292 postos de empregos formais em novembro é  menor.

Em novembro de 2015 e em novembro de 2016 foram registrados, respectivamente, saldos de -130.629 e -116.747.

Ou seja, a exemplo dos números da Baixada Santista, tudo indica que o pior já passou.

 

Setores

Apesar de o saldo ter sido negativo neste mês de novembro, o Comércio (tanto o Atacadista quanto o Varejista) apresentou saldo positivo.

Foram mais de 68 mil novas vagas criadas.

O motivo: o período de festas, que é responsável pelo aquecimento das vendas.

Ao todo, foram 342.198 admissões e 273.596 desligamentos.

Os dois principais setores que geraram o saldo negativo de novembro foram a Indústria da Transformação e a Construção Civil.

Isso explica os saldos negativos em praticamente todas as cidades da Baixada Santista, com exceção de Peruíbe.

Praia Grande, por exemplo, que tem na construção civil um dos seu pilares econômicos, registrou um aumento de 136% no total de empregos fechados na comparação com o ano anterior.

Já Cubatão, com forte presença industrial, perdeu 1.019 postos.

A situação, porém, é bem melhor que no ano passado, quando 6.578 empregos foram extintos.

 

Caged – Vagas abertas/fechadas na Baixada Santista

Cidade                        2016                     2017 (até nov)           

Bertioga                            139                         -219

Cubatão                        -6.578                      – 1.019     

Guarujá                         -1.957                      – 2.380 

Itanhaém                      -478                           – 187 

Mongaguá                     – 161                          – 128

Peruíbe                          -270                             102 

Praia Grande                -392                          – 925

Santos                         – 7904                         – 1945

São Vicente                 – 1919                         – 1068

Total                        – 19.520                    – 7.769

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.