Atrasos prejudicam munícipes na hora de pagar o IPTU. Carnês já foram enviados | Boqnews
Foto: Carlos Nogueira/PMS

Polêmica

21 DE JANEIRO DE 2022

Atrasos prejudicam munícipes na hora de pagar o IPTU. Carnês já foram enviados

Pelo menos 65 mil carnês serão entregues nos próximos dias – de um total de 215 mil. Munícipes têm encontrado dificuldades na hora de pagar.

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Um série de atrasos contribuiu para a demora na entrega dos 215 mil carnês do IPTU em Santos.

Hoje (21), segundo a Prefeitura, todos os carnês já foram impressos.

No entanto, a parte restante – cerca de 65 mil – deverá ser entregue somente nos próximos dias.

Pelo menos, 70% dos carnês já chegaram aos munícipes – boa parte com atraso- , mas moradores de bairros como Campo Grande, Vila Belmiro, Marapé ainda aguardam o recebimento.

No entanto, os carnês entregues com atraso – cujos vencimentos iniciaram no dia 17 – dificultam a vida de quem precisa pagar o boleto de janeiro.

Ou seja, quem recebe com atraso, deve acessar o site da prefeitura (acesse o link https://egov.santos.sp.gov.br/tribusweb/Imobiliario/Lancamento), digitar o número da inscrição imobiliária (presente na capa do carnê no alto à esquerda) e imprimir o novo boleto.

No entanto, o problema está nesta etapa.

Outro boleto

Afinal, o boleto impresso de janeiro presente no carnê é diferente em relação ao impresso com data atualizada (dia 27/28), impedindo o pagamento no banco (eles cobram multa e juros, enquanto as lotéricas nem aceitam), dificultando especialmente as pessoas sem acesso à internet, nem impressora.

As explicações foram dadas pelo assessor da Prefeitura de Santos, Fernando Chagas, que esclareceu dúvidas sobre as formas de pagamento do imposto.

Ele participou do Jornal Enfoque – Manhã de Notícias nesta sexta (21), onde esclareceu pontos polêmicos sobre a questão.

Pelo menos 65 mil carnês do IPTU ainda não foram entregues, especialmente em bairros como Campo Grande, Vila Belmiro e Marapé. Munícipes têm encontrado dificuldade para imprimir novo boleto. Foto: Carlos Nogueira/PMS-Divulgação

Bancos

O motivo deste atraso histórico foi decorrente da mudança do banco na licitação ocorrida no ano passado.

Era Caixa, agora Bradesco.

“Não foi culpa do banco”, esclareceu.

“Ocorreram recursos administrativos previstos em lei pelas instituições bancárias, o que demandaram mais tempo até a finalização da concorrência e isso acabou atrasando todas as etapas do processo”, salienta.

Ao todo, são quatro etapas até os carnês chegarem às mãos dos munícipes, segundo Chagas.

Ou seja, elaboração dos cálculos, geração dos carnês, impressão até chegar à distribuição, feita pelos Correios, conforme contrato em vigor.

“Em novembro, toda a etapa é finalizada, mas isso acabou atrasando em razão dos recursos”, reconhece.

Idosos

Ele calcula que de 25 a 30% dos munícipes – especialmente idosos sem acesso ou com dificuldades com a internet ou sem impressora – encontram-se no grupo com dificuldades para a geração dos boletos e, consequentemente, dos pagamentos.

E agendar no Poupatempo, como divulgado pela prefeitura, provoca uma demanda elevada, dificultando o acesso por munícipes, além do deslocamento, terrível com as altas temperaturas de verão e o aumento de casos de Covid e gripe.

Assim, uma alternativa poderá ser o envio do boleto via whatsapp ao munícipe, mas nada está acertado.

Indagado se a prestação de fevereiro também poderá ser prorrogada em razão do atraso no envio dos boletos, Chagas reconheceu que irá fazer esta sugestão, pois a demanda é justa.

Afinal, muitos vencimentos já ocorrem no início de fevereiro, poucos dias depois do pagamento da parcela de janeiro.

Participou também no primeiro bloco do programa o novo presidente da OAB Santos, Raphael Meirelles.

Confira o programa completo

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.