Santos

Base Comunitária do Campo Grande tem nova sede no canal 2

Inauguração ocorreu nesta segunda (15), após demolição da antiga base, localizada na Av. Marquês de São Vicente, para as obras do VLT

16 de setembro de 2014 - 09:29

Da Redação

Compartilhe

A nova sede da Base Comunitária da Polícia Militar do Campo Grande já está em funcionamento na Avenida Bernardino de Campos (canal 2), 440, próximo à confluência com a Av. Francisco Glicério, um dos principais cruzamentos da cidade. A solenidade de inauguração ocorreu nesta segunda-feira (15), após demolição da antiga base (Av. Marquês de São Vicente, 119) para as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e adequação do espaço, com apoio da Secretaria de Serviços Públicos.

Considerada pela entidade representante do bairro e pela própria PM como fundamental para redução da criminalidade na área, a base foi mantida no bairro pela prefeitura, que alugou o novo imóvel instalado em ponto estratégico para a PM, no valor de R$6.500,00 por 36 meses.

“Essa filosofia certamente contribui para o alcance de melhores resultados em termos de segurança pública, tranquilidade e paz para a sociedade. Por isso fizemos todos os esforços necessários para promover desenvolvimento da cidade e preservar essas conquistas”, disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Humanização
O atendimento da base ocorre em 248 m² de área construída, com uma das salas destinada para os policiais interagirem com representantes da comunidade na discussão de problemas de segurança, de acordo com o tenente coronel do 6ºBPM/I, Marcelo de Oliveira Cardoso. “A percepção de segurança aumenta com a presença da polícia e o contato com a comunidade faz com que o efetivo identifique de uma maneira mais peculiar quem realmente atua no crime”.

Para atender a comunidade, que beira 29 mil pessoas no Campo Grande conforme o censo do IBGE 2010, a atuação da base será com dez policiais e apoio de três veículos.

Participaram da solenidade os secretários de Segurança, de Comunicação e Resultados e de Serviços Públicos, Sergio Del Bel, Rivaldo Santos e Carlos Alberto Tavares Russo, respectivamente.

E mais: vereadores; representantes da OAB; Polícia Civil; do Exército; dos 2º, 3º e 7º Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs); das associações Tam Tam e Desafio Jovem, da Petrobras, e das entidades de bairro da Pompeia, Encruzilhada e Marapé.

Desenvolvimento e tradição 
A necessidade de mudança do endereço da base faz parte do processo de construção do VLT, com adequação dos espaços utilizados pelos comerciantes da feira livre realizada aos sábados na Francisco Glicério e demolição da antiga sede de Sociedade de Melhoramentos do Bairro Campo Grande (R. Marques de São Vicente, 157), agora em funcionamento provisório no imóvel da prefeitura, na R. Teixeira de Freitas nº33 (quadra esportiva Ricardo Sampaio).

“Desde que a base existe (maio de 2000), os problemas de assaltos e drogas caíram quase a zero. Ela representa segurança para o bairro. Por aqui ando muito tranquilo e como a gente tem uma certa liberdade com os policiais da base, podemos trazer qualquer problema que eles tentam resolver”. – Nilton José de Carvalho, presidente da Sociedade de Melhoramentos do Bairro do Campo Grande.

LEIA TAMBÉM: