Saúde

Bloqueio contra o sarampo vacina 330 alunos e funcionários em escola de Santos

Foram 197 doses aplicadas no período da manhã e outras 133 à tarde

04 de setembro de 2019 - 09:14

Da Redação

Compartilhe

A Secretaria de Saúde de Santos realizou nesta terça (3) bloqueio vacinal ampliado contra o sarampo na escola municipal Florestan Fernandes (Embaré), onde estuda adolescente de 14 anos que teve a doença confirmada pelo Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência do governo estadual.

Foram 197 doses aplicadas no período da manhã e outras 133 à tarde.

Assim, totalizando 330 doses para alunos e funcionários da unidade de ensino.

A ação foi necessária porque ainda está no período de transmissão da doença.

A partir da suspeita, o bloqueio vacinal dos colegas da mesma sala de aula e dos professores do estudante foi realizado no dia 12 de agosto.

Santos tem 14 casos entre residentes do Município e 28 suspeitos estão em investigação.

A Secretaria de Saúde está realizando os bloqueios vacinais de pessoas que tiveram contato próximo com os pacientes com suspeita.

Ou confirmação da doença como familiares que residem na mesma casa ou prédio, colegas de classe e escola e do mesmo local de trabalho.

A medida segue as orientações técnicas do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual.

E também o quantitativo de doses disponíveis para o Município.

A Secretaria de Saúde já solicitou o repasse de mais doses da vacina ao GVE para utilização nos bloqueios e reposição das unidades de vacinação.

No entanto, não há previsão do envio de nova remessa.

       

Vacinação

Todas as 29 policlínicas com salas de vacina ainda possuem doses da SCR, destinadas para a campanha preventiva voltada a bebês de seis meses a menores de um ano (dose D ou zero) e rotina do Calendário Nacional de Imunização, que prevê uma primeira dose aos 12 meses de vida e, a segunda dose, aos 15 meses.

Já as demais pessoas devem observar nas carteiras de vacinação se têm o número de doses previsto.

Quem tem até 29 anos de idade deve ter tomado durante a vida duas doses da vacina; de 30 a 59 anos, pelo menos uma dose; acima de 60 anos, não precisa ter tomado a vacina, pois já teve contato com o vírus.

LEIA TAMBÉM: