Foto: Raimundo Rosa/PMS

Carnaval

22 DE OUTUBRO DE 2021

Confira os enredos das escolas de samba de Santos para o Carnaval em 2022

Apenas a Mãos Entrelaçadas não irá desfilar no Grupo Especial; Prefeitura já autorizou a preparação para o evento, faltando apenas a permissão final.

Por: João Pedro Bezerra

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Com a autorização da Prefeitura de Santos para a organização do Desfile das Escolas de Samba em 2022, as agremiações do Grupo Especial já começam a tirar o desenho do papel e preparar o desfile, com a mobilização de toda a comunidade.

Vale destacar que a realização do evento programado para os dias 17 e 18 de fevereiro ainda não está confirmada, diante da pandemia da Covid-19 e depende da permissão das autoridades públicas. Contudo, a expectativa para a realização do desfile é positiva, pois os eventos que comportam uma capacidade de público similar já estão autorizados no Estado de São Paulo, casos de jogos de futebol e shows.

Outro ponto é que o Desfile das Escolas de Samba tem controle no acesso de pessoas, tanto por parte de quem vai desfilar pelas escolas, como do público que acompanha o evento nas arquibancadas, frisas ou camarotes, diferentemente do Carnabanda que não será realizado no próximo ano, justamente por conta das questões sanitárias.

Enredos

Os enredos das agremiações do Grupo Especial para o Carnaval de 2022 estão sendo desenvolvidos desde o ano passado.

Dessa forma, o desfile no papel já está pronto há alguns meses, agora é o momento de colocar a mão na massa, com a produção de fantasias em grande escala, alegorias e adereços, isso sem contar com os ensaios nas quadras e ruas.

A reportagem entrou em contato com as escolas do Grupo Especial para divulgar os enredos. Conheça-os.

Unidos dos Morros

Campeã do carnaval em 2020 com um desfile que sacudiu a passarela, a Unidos dos Morros vai em busca do segundo título consecutivo para fazer história.

A agremiação trará para a avenida o enredo Desce o Morro Construindo história: Armênio Mendes – O empreendedor de sonhos.

Assim, a agremiação contará a biografia de um dos principais personagens da história de Santos, desde sua saída de Portugal até o legado deixado na cidade, com as construções, como shoppings, hotéis, centro de convenções e reformas de clubes.

O enredo subjetivo trará pontos importantes da vida de Armênio Mendes, como a coragem, desafio e trabalho.

De acordo com o carnavalesco da escola, Igor Carneiro, o enredo da Unidos dos Morros é uma bela homenagem para quem sempre investiu na cidade e na Baixada Santista e trouxe oportunidades para diversos trabalhadores.

O carnavalesco sabe da responsabilidade de desenvolver um bom desfile para a escola defender o título.

União Imperial

Campeã do Carnaval em 2018 e 2019, a escola verde e rosa quer reencontrar o caminho do título, de uma forma ‘arretada’. Para isso, a União Imperial levará para a avenida o enredo Se avexe não! O Marapé é pra cabra da peste no meu Carnaval made in nordeste!.

A escola contará a rica história da região, composta por nove estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Segundo o presidente Duilio de Paula, o desfile vai levantar a arquibancada e trará temas que marcam o legado do Nordeste, como o cangaço, os cordéis, a festa de São João, o Galo da Madrugada, o axé e outros pontos, que serão revelados apenas na Passarela Dráusio da Cruz.

“A força da comunidade do Marapé será fundamental para a União Imperial realizar mais um desfile grandioso nesta retomada dos grandes eventos”, citou o presidente.

X-9

Fundada em 1944, a pioneira e maior campeã do Carnaval santista vai levar para a avenida a história de seu padroeiro São Jorge, com o enredo Eu andarei vestido e armado com suas armas. Salve Jorge.

A escola vai contar a história e lenda do Santo Guerreiro da Capadócia, região localizada na Turquia. Com isso serão abordados os milagres realizados e as características do Santo, como a esperança, garra e coragem.

A fé das pessoas em São Jorge também será retratada no desfile.

Vale destacar que o santo é um dos poucos venerados pelas Igrejas Católica e Ortodoxa, além de toda fé na umbanda.

Para fazer um grande desfile, a X-9 tem a favor a força da comunidade que sempre canta forte o samba-enredo, o que proporciona uma vantagem nos quesitos harmonia e evolução. Dessa forma, a escola quer alcançar sua 20ª estrela.

Mocidade Amazonense

A força dos trabalhadores do Brasil é o combustível para a escola de samba de Guarujá fazer um belo Carnaval. Com o enredo Chão de Bravos – A saga dos trabalhadores do Brasil, a Mocidade Amazonense vai mostrar a força do povo e a luta pelos direitos legais.

O desfile vai abordar diferentes períodos da história brasileira, como a escravidão, a era Getúlio Vargas, as greves e os direitos trabalhistas.

O presidente da escola, Dani Santos, cita que um dos principais pontos do desfile será o trabalho no Carnaval.

“Na escola de samba, desfila médico, bombeiro, policial e professor. Vamos mostrar a importância da valorização da nossa festa, já que tem pessoas que dependem do desfile para ter renda”.

Além disso, Dani Santos afirmou que a Mocidade Amazonense não fará menção a qualquer político do cenário atual para não entrar no mérito da polarização.

A Amazonense busca o título que não vem desde 2009.

Real Mocidade

O que seria de Santos sem o Porto? É uma pergunta difícil de ser respondida, pois o local abriu as portas do País.

Com tanta história e importância, o cais virou um grande enredo para uma das mais tradicionais escolas de samba da cidade.

Crônica caiçara: um Porto de fé, esperança e progresso é dessa forma que a Real Mocidade pretende fazer um lindo desfile na avenida.

O desenvolvimento do Porto, que completa 130 anos em 2022, a chegada dos imigrantes, a questão das doenças que vieram pelos navios, as oportunidades para os munícipes, a história dos estivadores e a fé em Iemanjá serão alguns dos pontos do enredo.

O presidente da escola do Marapé, Edson Ferreira, mais conhecido como Edinho, salienta que a Real Mocidade vem evoluindo nos últimos carnavais e agora quer ficar entre as primeiras colocadas, fazendo o desfile repleto de felicidade.

Mocidade Dependente

A Mocidade Dependente do Samba quer levar a alegria e o sorriso das pessoas, na volta dos desfiles.

Com o enredo A arte de fazer sorrir – Chico Anísio, o mestre do humor, a agremiação busca fazer uma apresentação irreverente contando a história de um dos principais humoristas do Brasil.

O carnavalesco Régis Lopes enfatizou que o desfile vai trazer o início da trajetória de Chico Anísio em Maranguape, no Ceará, sua cidade natal.

Logicamente que não será possível para mostrar todos os personagens do humorista, afinal ele criou mais de 200.

Entretanto os principais não podem faltar, como Raimundo Donato, Alberto Roberto, Coalhada, Salomé e Profeta.

O desfile vai abordar a participação de Chico Anísio tanto na rádio, como na televisão. O intuito da Mocidade é devolver a alegria para as pessoas, após o momento tão difícil de pandemia.

“Vamos com tudo, em busca de um belo resultado!”, afirmou Régis.

Sangue Jovem

Assim, como em vários setores da sociedade, o mundo do Carnaval tem alguns aspectos de machismo, principalmente de que comanda a escola.

Por conta destas circunstâncias, a representatividade feminina será uma das marcas da Sangue Jovem que traz como enredo No nome, a Cruz… na mão, o terço de sangue, eis Solange a Leoa do samba!.

A agremiação presta uma homenagem para Solange Cruz, presidente da escola de samba paulista Mocidade Alegre, uma das principais do Brasil.

O presidente da Sangue Jovem, Fábio Przygoda, destacou que o desfile vai abordar pontos da vida de Solange Cruz, como seu legado no bairro do Limão, sua fé, a paixão pela Mocidade e sua importância no mundo do samba.

“O desfile será cheio de surpresas para emocionar o público”, ressaltou Fábio.

Campeã do Grupo de Acesso do último carnaval, a escola quer fazer um grande retorno ao Grupo Especial.

Brasil

A passarela Draúsio da Cruz terá um pouco da Marquês de Sapucaí em 2022. Isso porque, uma das maiores campeãs do Carnaval santista levará para a avenida, o enredo Salgueiro que presta homenagem à tradicional escola carioca.

De acordo com o presidente da Brasil, Biro Cardoso, o enredo traz o laço de aproximação entre as duas escolas.

“No século passado, existia uma ligação muito forte entre as agremiações, tanto que as pessoas do Salgueiro vinham para Santos nos eventos da Brasil. Certamente muitos salgueirenses do Rio de Janeiro vão querer desfilar em Santos em 2022”.

Assim, a escola da Aparecida contará a história do Salgueiro, com seu padroeiro São Sebastião, e os grandes carnavais da agremiação, como em 1993 e 2009, desfiles que marcaram época.

A Brasil vem do Grupo de Acesso e quer fazer um grande retorno no sambódromo.

“Nossa meta é a alcançar o título que não vem desde 2007”, finalizou Biro Cardoso.

Mãos Entrelaçadas

Quarta colocada no último Carnaval, a escola de samba do Rádio Clube, Mãos Entrelaçadas não irá desfilar no Carnaval em 2022.

A agremiação informou que ainda não é o momento de voltar para a passarela, diante da atual situação.

“É segredo!”

Como diria o enredo da escola de samba carioca Unidos da Tijuca em 2010, “É segredo!”. Logicamente que na passarela, haverá muitas surpresas e revelações. Afinal os carnavalescos e as agremiações deixam as revelações para a passarela, afinal o Carnaval é na avenida. Então, os tamborins já começam a ser agitados.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.