Covid-19

Escola paralisa entrega de material escolar após contaminação de professora

Professora da escola municipal Pedro Crescenti deu positivo para o Covid-19 após participar da entrega de material escolar. Sindserv acusa Secretaria de Educação, que se defende.

05 de junho de 2020 - 20:31

Da Redação

Compartilhe

O Sindicato do Servidores (Sindserv) já havia denunciado o risco que profissionais da Educação estariam correndo com a entrega de material escolar para cerca de 29 mil pais de alunos da rede municipal de ensino em tempos de pandemia, algo ocorrido na semana passada.

Resultado: após dois dias atuando, uma professora da escola municipal Pedro Crescenti se infectou com a Covid-19 e a escola teve que interromper a entrega do material, que será retomada na próxima segunda (8).

Segundo o diretor do Sindicato do Servidores, Cássio Canhoto, a atividade poderia ter sido antecipada e não ocorrer justamente quando estamos no pico da pandemia.

Assim, o sindicato enviou ofício ao prefeito Paulo Alexandre Barbosa, salientando sobre o ocorrido.

“A Secretaria de Educação não colocou somente os servidores em risco, mas toda a população”, enfatizou.

Ele também criticou a ausência da realização de testes em servidores, especialmente os que estão na linha de frente das atividades lidando com o público.

Canhoto participou do programa Notícias do Dia nesta sexta-feira (acesse o link), onde relatou o problema.

O sindicalista reconheceu, porém, que não é possível assegurar que a professora tenha sido infectada em razão da entrega do material escolar, mas que há uma ampla probabilidade disso ter ocorrido, pois ela teria descoberto a infecção após ter atuado na unidade escolar.

 

 

Prefeitura 

 

Em nota, a Seduc esclarece que a unidade municipal de educação Pedro Crescenti seguiu todas as medidas de segurança durante a entrega do material didático, com a utilização de luvas, máscaras e álcool 70%.

Informa ainda que a direção só tomou ciência de que a funcionária testou positivo para Covid-19 após a entrega e, imediatamente, foram tomadas todas as providências.

A escola passou por higienização e se manteve fechada durante toda a semana.

Pais e responsáveis foram comunicados do fechamento da unidade e os funcionários que estavam no local foram dispensados para ficarem em casa e orientados a fazer a testagem.

A continuação da distribuição dos materiais está agendada para segunda (8) e terça-feira (9), com a colaboração de outros funcionários. A Seduc está alinhada e segue as orientações da Secretaria de Saúde, sempre com o objetivo de preservar vidas.

Vale destacar que esta entrega está sendo feita com o intuito de atingir o maior número de alunos, uma vez que muitos não têm acesso a internet ou a possibilidade de imprimir as atividades em suas casas.

O planejamento da distribuição foi feito pelas equipes gestoras, seguindo rigorosamente todas as normas da Secretaria de Saúde, a fim de evitar a aglomeração.

Materiais disponíveis

A Prefeitura de Santos informa que equipamentos e proteção individual (EPIs) estão sendo disponibilizados a todos os profissionais que atuam na linha de frente de enfrentamento da pandemia de Covid-19, entre eles os servidores da Secretaria de Educação.

Nos cemitérios municipais, por exemplo, estão sendo oferecidos óculos, luvas e respirador facial e, em caso de sepultamento confirmado em razão do COVID-19, são fornecidos macacões Tyvek.

Também está sendo disponibilizados álcool em gel e sabão líquido para que seja realizada a higienização e assepsia das mãos, equipamentos utilizados nos sepultamentos, objetos de uso coletivo e ferramental.

Também foram realizados mais de 40 mil testes rápidos a munícipes e aos servidores municipais no Centro de Testagem Covid-19, montado na área do Mendes Convention e na Arena Santos (https://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/santos-ja-realizou-mais-de-40-mil-testes-de-covid-19)

LEIA TAMBÉM: