Saúde

Guarujá reduz em 50% taxa de abandono no tratamento de HIV

Em maio deste ano, a taxa de abandono era de 8,2%; já neste novembro o número caiu para 4,3%. Índice é o melhor do Estado

30 de novembro de 2019 - 12:16

Da Redação

Compartilhe

Em recente levantamento feito pelo Governo do Estado e Governo Federal, Guarujá registrou o menor índice de taxa de abandono no tratamento de pacientes com HIV do Estado de São Paulo.

A queda foi de aproximadamente 50% e aponta a qualidade do atendimento especializado no Município.

Em maio deste ano, a taxa de abandono era de 8,2%. Já em novembro, o número caiu para 4,3%, sendo a menor do Estado, onde a taxa geral foi de 14,7%.

Os dados foram divulgados pelo Centro de Referência em Tratamento de DST/AIDS de São Paulo (CRT-SP), através do Sistema de Investigação e Monitoramento Clínico das Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (SIMC) – um programa do CRT-SP.

Ele permite identificar pacientes que vivem com HIV/AIDS e que ainda não iniciaram o tratamento; além do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) Regional e Ministério da Saúde.

Referência

Em Guarujá, a Unidade Complexa William Rocha (Jardim Boa Esperança) é especialista em HIV/AIDS e em outras doenças infectocontagiosas.

Além disso, é referência no tratamento de hepatites B e C. O local oferece assistência para o tratamento das doenças e foi fundamental para a diminuição da taxa de abandono.

Os profissionais realizam o tratamento de maneira individualizada e multidisciplinar, além da busca ativa dos pacientes.

Diretor da Unidade Willian Rocha, comenta o reconhecimento da Unidade pela qualidade e agilidade do serviço. “Conseguimos realizar abertura de prontuário, consulta médica, exames e dispensação de medicamentos em apenas doze dias, bem abaixo da meta esperada, de um mês. O número representa mais pacientes em tratamento com mais saúde, assim podemos quebrar a cadeia de transmissão da doença”.

Outro ponto que contribui na redução do número de pessoas que abandonam o tratamento é a humanização no atendimento prestado a esses pacientes.

No serviço oferecido pela Unidade Complexa, por exemplo, os pacientes recebem atenção especial dos farmacêuticos locais. Estes profissionais têm papel fundamental durante a retirada de medicação por parte dos doentes, que são conscientizados e incentivados a continuarem o acompanhamento.

“Na maioria das vezes, somos nós que recuperamos aqueles pacientes em abandono por meio de conversas e orientações; eles se sentem mais à vontade”, conta o farmacêutico do William Rocha.

A Unidade fica na Rua Helio Ferreira, 369 – Jardim Boa Esperança, em Vicente de Carvalho e funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 18 horas.

Para o teste anti-HIV, basta comparecer em qualquer unidade de Saúde da Cidade. Com 30 minutos de espera, o munícipe já fica sabendo do resultado.

LEIA TAMBÉM: