cidades

No Irmã Dulce, transfusões de sangue crescem 67% no ano

Em Praia Grande, a média de transfusões realizadas no Hospital Municipal Irmã Dulce – da Secretaria de Saúde Pública (Sesap)…

07 de julho de 2009 - 13:20

Da Redação

Compartilhe

Em Praia Grande, a média de transfusões realizadas no Hospital Municipal Irmã Dulce – da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) e gerenciado pela Fundação ABC (FuABC) – passou de 150, antes de a FuABC assumir, a 250 pelo último levantamento. Aumento de 67% em menos de um ano e a previsão é que a demanda cresça nos próximos meses, considerando a abertura de 60 novos leitos de referência regional pelo Governo do Estado.


O serviço de hemoterapia do hospital é realizado pela Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), uma entidade com 50 anos de experiência ligada à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A partir de agosto de 2008, o antigo Banco de Sangue passou a funcionar como Agência Transfusional a cargo da Colsan, que começou a operar em setembro daquele ano.


O médico Marcus Vinicius Porta Nova, responsável técnico da agência da Colsan, esclarece que a estruturação dos serviços hospitalares, como a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e o aumento de cirurgias eletivas, foram fatores que elevaram a demanda.


Porta Nova, que atua na Cidade desde 1992 e coordenava o serviço hemoterápico da extinta Santa Casa, destaca que são vários os benefícios advindos do trabalho especializado da Colsan, como suporte técnico e constantes manutenções (preventiva e corretiva) dos equipamentos. “Mas um dos principais é o controle rigoroso de qualidade do sangue transfundido”, revelou.

LEIA TAMBÉM: