cidades

Obra da Avenida Presidente Kennedy terá nova etapa em 2010

A reurbanização da Avenida Presidente Kennedy terá nova etapa a partir de 2010. O trecho contemplará o Bairro Mirim (em…

19 de agosto de 2009 - 12:12

Da Redação

Compartilhe

A reurbanização da Avenida Presidente Kennedy terá nova etapa a partir de 2010. O trecho contemplará o Bairro Mirim (em frente ao Paço Municipal) até Solemar (divisa com Mongaguá). A informação foi confirmada pelo titular da Secretaria de Obras Públicas (Seop) de Praia Grande, Luiz Fernando Lopes. O valor investido deve ser o mesmo do total da etapa atual da obra, aproximadamente R$ 26 milhões. “A Seop já está formatando o projeto na questão da licitação deste trecho. Temos como meta iniciarmos esta ação em 2010. O término ocorrerá no final de 2011, por conta da temporada de verão de 2012. A reurbanização trará benefícios para toda população e turistas também”, destacou o secretário.


Lopes explicou que parte dos recursos foi obtido junto ao Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias). “Praia Grande recebeu repasse do Dade no valor de R$ 9 milhões par este novo trecho. Referem-se a convênios assinados nos dois últimos anos. O restante virá dos cofres públicos municipais”, afirmou. O novo trecho seguirá o mesmo padrão do que está sendo desenvolvido até o momento nas frentes de trabalhos. No final da avenida no Bairro Caiçara ocorrerá pequena adaptação. A via no trecho que vai até Solemar tem estreitamento, e desta forma o projeto terá adequações. “Mas de uma maneira geral segue as mesmas especificações adotadas”, comentou o secretário.


Atualmente a Seop realiza ações em duas frentes. A primeira equipe trabalha da Rua Xavantes, Bairro Tupi, em direção ao Campo da Aviação; o outro grupo da rotatória localizada no Bairro Aviação até a Rua Oswaldo Sampaio, sentido Tupi. Esses serviços devem ser finalizados até 30 de agosto. As pistas da Avenida Presidente Kennedy serão alargadas para 7 metros e recapeadas. Contarão com duas faixas de rolamento em cada sentido. Ao longo da via serão inseridos bolsões para ônibus e estacionamento de veículos (de 30 a 40 metros de extensão, comportando de seis a oito veículos).


As calçadas ganharão nova cobertura de bloquetes intertravados de concreto nas cores cinza e marrom. Também será colocado piso podo tátil, instaladas rampas e guias rebaixadas, além de equipamentos telefônicos para atender ao portador de necessidades especiais. “Em todos projetos desenvolvidos pela Prefeitura, os itens que garantem a acessibilidade aos portadores de deficiência são obrigatórios. Por isso que Praia Grande já é referência, neste item, no Estado”, frisou Lopes.


Ciclovia


A ciclovia, com 3 metros de largura, será interligada ao sistema cicloviário já existente na Avenida Roberto de Almeida Vinhas. No trecho já entregue, dessa avenida até a Rua Mococa, a ciclovia segue paralela à pista, já que o trecho não atendeu às especificações técnicas para a implantação na área central. A partir da Rua Mococa, passa para o canteiro central, que será o padrão utilizado em toda a via. Tem como divisórias defensas e floreiras. “A escolha do local para instalação da ciclovia foi explicado e decidido por meio de audiências públicas para o novo Plano Diretor, realizadas em 2007”, disse o secretário.


Lopes destacou ainda os benefícios da ciclovia, argumentando que não será somente uma pista exclusiva para os ciclistas, mas um equipamento que auxiliará na disciplina da avenida. “Com ela limitamos os retornos e acessos, acabando com o excesso de cruzamentos hoje existentes. Some isso a ausência de ciclistas disputando espaço com os veículos e ainda a liberdade que o pedestre terá para transitar pelas calçadas, sem obstáculos e riscos de ser atropelado, e teremos uma via com mais segurança e fluidez”.


O projeto também altera as embocaduras de ruas que cruzam a via, aumentando o grau de curvatura. Com isso, os veículos, principalmente os de maior porte, como caminhões e ônibus, terão acesso facilitado. “Esse tipo de obra resulta no maior fluxo de pessoas e, consequentemente, no aumento de vendas, atraindo mais empresas e, com isso, gerando renda e empregos na Cidade. É um trabalho que traz inúmeros benefícios e que já vem repercutindo positivamente junto ao comércio”, finalizou.

LEIA TAMBÉM: