Foto: João Pedro Bezerra

Travessia de Balsas

06 DE OUTUBRO DE 2021

Obras nos atracadouros em Guarujá estarão concluídas para a temporada de verão

Atracadouros foram impactados, por conta do acidente do navio Cap San Antônio

Por: João Pedro Bezerra

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

Com a reforma dos atracadouros e de mais uma embarcação, o sistema de travessias de balsas entre Santos e Guarujá deve voltar à normalidade já para a temporada de verão que começa no mês de dezembro. 

A previsão é do Departamento Hidroviário (DH) que administra o sistema. 

Nesta quarta-feira (6), o diretor geral do DH, José Reis, esteve presente para vistoriar a obra no lado de Guarujá. 

“A expectativa do cronograma é entregar as obras das estruturas atingidas pelo navio e a embarcação FB-24 nos próximos meses. O sistema de travessias entre Santos e Guarujá tem capacidade para sete embarcações, mas é importante ter outras de stand-by que dá uma possibilidade maior de melhoria, pois pode acontecer de alguma embarcação quebrar”, destacou José Reis. 

Obras

Obras conta com um grande número de trabalhadores/ Foto: João Pedro Bezerra

 

As obras no sistema de travessias entre Santos e Guarujá é resultado do acidente do navio Cap San Antônio da operadora Hamburg Sud que colidiu com um dos atracadouros no lado de Guarujá e destruiu a rampa de acesso da plataforma para os ciclistas. 

As causas do acidente que ocorreu no dia 26 de junho ainda estão sendo investigadas pela Capitania dos Portos. 

Os trabalhos para a reforma dos locais começaram na segunda quinzena de agosto. É importante frisar que a operadora Hamburg Sud está arcando com todas as despesas. 

As obras possuem três pontos, o primeiro é o atracadouro misto que dá acesso a plataforma dos ciclistas e algumas vezes pode ser usado para carros, principalmente no fim do ano, quando um grande número de turistas desce para a Baixada Santista. A força do impacto do navio acabou destruindo boa parte da estrutura, inclusive alguns ciclistas que estavam na rampa na hora do acidente por pouco não se machucaram. 

O outro atracadouro atingido foi um dos exclusivos para os veículos, a plataforma teve grandes prejuízos, isso porque é preciso trocar as estacas de sustentação do atracadouro. 

Dessa forma, mergulhadores estão cortando as estacas antigas no fundo do mar para colocar as novas. 

Por último, a embarcação FB-24 está nos ajustes finais para enfim voltar a operar, a balsa tem capacidade para transportar 62 carros e 248 pedestres. 

Problemas 

O acidente do navio Cap San Antônio trouxe enormes problemas para os usuários. 

Com apenas dois atracadores no lado de Guarujá operando neste período, as pessoas tiveram que ter paciência para realizar a travessia. 

Em vários dias, o tempo de espera no horário de pico ultrapassou uma hora tanto no lado de Guarujá, como de Santos. 

A situação só piora em dias de chuva e no início da noite nos finais de semana. 

Isso sem contar a confusão entre ciclistas e motoristas que desembarcam no mesmo local no lado de Guarujá. 

O Departamento Hidroviário afirmou que tem agido para manter a operação do sistema, com segurança e reduzir os impactos aos usuários “Para os ciclistas e pedestres, o DH mantém, nos horários de pico, duas embarcações exclusivas”. 

Feriado

Com o feriado prolongado de Nossa Senhora da Aparecida na próxima terça-feira (12), Santos e Guarujá devem receber um grande número de turistas, sucessivamente isso elevará a quantidade de veículos nas cidades. 

Questionado sobre a operação para a data, José Reis salientou que este feriado será como os outros, quando não houve problemas, exceto pontualmente em alguns momentos. 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.