Foto: Divulgação

Prefeitura e Unifesp

19 DE JULHO DE 2018

Parceria garante melhor atendimento a moradores de rua em Santos

Parceria entre Prefeitura de Santos e Unifesp promete melhorar o atendimento à população de rua, especialmente na área de saúde e abrigo.

Por: Felipe Rey

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

O Programa Novo Olhar, que busca auxiliar moradores em situação de rua, foi lançado  nesta quinta-feira (19), no Paço Municipal.

O projeto visa unir as ações de ajuda social dos munícipes aos programas assistenciais da Cidade.

Antes do lançamento oficial, houve outro encontro no Sesc-Santos na semana passada.

O ato contou com a assinatura da parceria entre a Prefeitura Municipal de Santos e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A parceria visa a realização de pesquisas para esclarecer as características e a quantidade de pessoas que moram nas ruas.

Esses dados serão feitos pelos alunos da Fatec Rubens Lara.

“Nós teremos uma contagem quantitativa para saber quantas pessoas existem em situação de rua na Cidade, além de pesquisas qualitativas”, informa o secretário de Desenvolvimento Social, Flávio Jordão.

moradores de rua

Programa Novo Olhar pretende auxiliar na ajuda aos moradores em situação de rua.  (Foto: Nando Santos)

 

 

Programa Novo Olhar

Jordão ainda destaca alguns pontos do Programa, principalmente o fortalecimento dos serviços.

“Ao todo, são cinco equipes de abordagem nas ruas de Santos para tentar auxiliar os moradores. E agora será incrementada uma sexta equipe”, afirmou.

Segundo ele, três operadoras sociais foram capacitadas nas últimas semanas para a realização do programa de Demanda e Ocorrência Reativa – demandas que chegam pelo Disque-social ou ouvidoria.

Atualmente, a equipe conta com 15 funcionários.

As outras equipes serão colocadas para trabalhar no monitoramento que, segundo o secretário, é o mais importante.

Principalmente por serem os casos mais crônicos e demandarem atenções especiais.

Aliás, o secretário realizou uma quebra de protocolo durante a assinatura do Programa.

Ele entregou  certificados para  pessoas que trabalham em prol do projeto.

“Foi uma singela homenagem a alguns parceiros que tem participado junto à Prefeitura. As pessoas estão querendo saber mais sobre a ação e estamos estreitando esses laços”, salientou.

Outro ponto abordado por  Jordão foi que ainda haverá a capacitação de outros servidores, como membros da Guarda Municipal, e também da área da Saúde.

Neste período, todas as secretarias trabalharão junto a eles.

“A pesquisa de campo será em setembro e a publicação desses dados ocorrerá entre outubro e novembro. Após tudo isso, daqui a um ano será publicado um livro com todo o material pesquisado”, explicou.

Unifesp

Segundo o pró-reitor adjunto de graduação da Unifesp, Fernando Kinker,  Santos foi o primeiro município a receber a expansão da universidade, assim, a parceria foi exaltada pelo educador.

“Tivemos a oportunidade de construir aqui no Município uma universidade pública. Assim, correspondendo o que se espera, que é transformar as vidas das pessoas”, disse.

Segundo Kinker, não adianta a realização de pesquisas e intenção de formar pessoas se não for para o melhoramento pessoal dos munícipes.

Pró-reitor da Unifesp, Fernando Kinker, ressalta a importância da parceria entre Prefeitura e Unifesp (Foto: Isabela Carrari)

Ajuda Social

Além de auxiliar nos direitos dos moradores de rua, o projeto contará com auxílios solidários.

A Cruz Vermelha ajudará  a Prefeitura em épocas quando a temperatura chegar a 13º.

Assim, evitará casos de hipotermia e outras doenças.

Segundo Jordão, a escolha por essa temperatura foi considerada simbólica. “Ela apenas serve como parâmetro para a Cruz Vermelha ajudar no projeto”.

“Os abrigos de inverno ficam abertos todos os dias, independente do tempo. Estamos pensando em mantê-los abertos até o dia 15 de agosto, com possibilidade de se estender caso haja muito frio”, ressaltou.

Além da ajuda da Cruz Vermelha, existirá também o Jantar Solidário.

Com isso, será permitido que haja doações de alimentos para os moradores de rua.

O Mercado do Restaurante Bom Prato, localizado na Av. Nossa Senhora de Fátima, 517, servirá como refeitório para que isso ocorra.

O Consultório na Rua também será utilizado em prol dos desabrigados.

Serão disponibilizadas equipes de saúde móveis para auxílio à saúde coletiva.

Eles atuarão de forma compartilhada e integrada às Unidades Básicas de Saúde, Centros de Atenção Psicossocial (Caps), Serviços de Urgência e Emergência.

Preconceitos

Um dos problemas nos abrigos é a separação entre homens e mulheres.

No entanto, já existem casos de moradores de rua transsexuais, dificultando o encaminhamento.

Há o caso de um deles, que hoje vive nas ruas do bairro da Aparecida, em Santos.

O secretário Flávio Jordão reconhece que esses casos são desafios sérios .

Reconhece que o tema está sendo discutido internamente. Mas, segundo ele, a Prefeitura precisa verificar antes o tamanho da demanda deste público.

“Estamos trabalhando para isso. Temos solicitações para que possamos criar um abrigo para o público LGBT para que eles usem tranquilamente, sem qualquer tipo de risco”, afirmou.

Fatores que levam às ruas

Segundo a Prefeitura, os problemas mais frequentes que levam as pessoas às ruas são comuns.

Confira os principais:

-Ausência e fragilização dos vínculos familiares e comunitários;

-Inexistência de trabalho regular;

– Consumo de álcool e outras drogas;

– Transtornos mentais e dificuldades de acesso aos serviços públicos ofertados;

Locais para atendimentos

-Centro Pop: voltado ao fortalecimento de vínculos pessoais, visa o processo gradativo de saída da rua, disponibilizando espaços para higienização e guarda de pertences.

-Serviços de Acolhimento: oferecem atendimento especializado, compreensão da história de vida pessoal, fortalecendo vínculos familiares a comunitários.

-Albergue Noturno: adultos, idosos e famílias.

-Casa das Anas: para mulheres com ou sem filhos.

-Seacolhe-AIF: para adultos e idosos.

-Seacolhe-AIF: para adultos, idosos e famílias.

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.