Pool formado por três empresas administrará malha ferroviária portuária | Boqnews
Malha ferroviária do Porto de Santos: Foto: Divulgação/SPA

Porto de Santos

17 DE OUTUBRO DE 2022

Pool formado por três empresas administrará malha ferroviária portuária

As empresas foram vencedoras do leilão promovido pela Santos Port Authority (SPA) visando aumentar a capacidade de carga de sua malha ferroviária interna. 

Por: Da Redação

array(1) {
  ["tipo"]=>
  int(27)
}

A Ferrovia Interna do Porto de Santos (Fips) será administrada por um pool formado por três empresas do setor, a Ferrovia Centro Atlântica S/A (VLI), MRS Logística S/A e Rumo S/A, que irão investir no mínimo cerca de R$ 890 milhões na malha ferroviária portuária. 

A aprovação e convocação das empresas foram publicados hoje (17) no site do Porto de Santos.

A partir de agora, segundo informou nota emitida pela SPA, as empresas têm até 45 dias para apresentar o plano de transição operacional visando garantir a transferência segura e sem interrupção das operações ferroviárias no Porto.  A cessionária deverá implementar o plano de transição no prazo máximo de 90 dias.

A estimativa da SPA é assinar o contrato ainda neste ano.  

A nova cessionária será responsável pela gestão, operação, manutenção e expansão do empreendimento pelo prazo de 35 anos e terá de realizar investimentos da ordem de R$ 891 milhões, no prazo máximo de 5 anos, contados da aprovação dos respectivos projetos executivos pela SPA.   

Segundo a SPA, a capacidade ferroviária do complexo portuário de Santos está próxima da saturação, com 94% de utilização, sendo imprescindível sua expansão para dar vazão, com eficiência, à movimentação futura, cuja projeção é dobrar no prazo de 5 a 10 anos. Hoje, a capacidade ferroviária do complexo portuário é de 50 milhões de toneladas por ano e necessita alcançar 115 milhões de toneladas/ano para escoar o volume oriundo das ferrovias que deságuam no Porto de Santos (MRS, Rumo e VLI).

As obras devem começar ato contínuo à aprovação dos projetos executivos, sendo as principais intervenções: 

  • Pátio ferroviário entre o canal 4 e a Ponta da Praia, dotado de 3 vias férreas para atendimento aos terminais de celulose;  
  • Viadutos para eliminação de passagem de nível na região do canal 4-Marinha;  
  • Passarelas de pedestres entre o canal 4 e Ponta da Praia;  
  • “Pera” ferroviária, dois viadutos e passarela na região de Outeirinhos;  
  • Novo viário da 2ª entrada da margem direita do Porto de Santos, no Saboó. 

O contrato associativo é uma das principais inovações da Fips, em que as empresas ferroviárias integrantes da cessionária realizarão uma gestão cooperativa baseada em uma autorregulação administrativa e operacional, na qual compartilharão custos e sem finalidade lucrativa.

Ao longo de toda a vigência contratual a cessionária realizará, bianualmente, chamamentos públicos, de forma a garantir o ingresso de novos associados.

 

Notícias relacionadas

ENFOQUE JORNAL E EDITORA © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

desenvolvido por:
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.